Como superar um fora: dicas

Não se pode esperar que o sentimento de outra pessoa seja idêntico ao nosso. É bastante comum um casal viver bem, durante algum tempo, mas acabar se separando. Nesta história, é quase certo que um dará o fora, enquanto o outro irá passar muitos dias de sua vida, tentando entender os motivos para isso ter acontecido. Porém, com força de vontade e amor próprio, a vida pode continuar muito bem, voltando a ser o que era, em seus aspectos bons. Veja algumas dicas para superar um fora.

É possível superar o fora, sem estender o tempo de tristeza (Foto: Divulgação)

“Por que tomei um fora?”

Esta é pergunta que fica martelando na cabeça de quem tomou um fora. É normal tentar entender, principalmente porque, muitas vezes, a culpa é mesmo de quem foi deixado e não é demais assumir os erros e tentar mudar. Porém, pode ser que certas conclusões não sejam necessárias, bastando apenas aceitar a vontade do outro, respeitando-a. Não importa se os motivos foram bons e convincentes ou não; o que vale é aceitar, ter amor próprio e seguir em frente.

“Não vou chorar”

Chorar não faz a ninguém; ao contrário, é um santo remédio, desde que a choradeira não seja eterna. É normal sentir tristeza, vazio e angústia, imaginando como será a vida, dali à frente. Um período de luto e melancolia é o que espera de alguém normal, quando perde outra pessoa. O choro alivia a angústia e consola. Mas se estiver chorando demais, pensando constantemente que sua vida acabou, então pare. Recomponha-se e diga a si mesmo que isso não está mais lhe fazendo bem e que chegou a hora de seguir em frente.

Os primeiros dias são os piores, mas irão melhorar (Foto: Divulgação)

“Nunca mais vou conseguir alguém como ela (ele)”

Isso não deve ser uma verdade, na cabeça de quem foi deixado. Para superar o abandono (embora este termo não seja o adequado), uma das coisas mais importantes é entender que nenhuma pessoa é insubstituível, embora seja única. Outros momentos bons virão e cada um deles será diferente. Pode ser que você descubra que pode ser feliz sem ninguém, ou que outra pessoa seja bem mais interessante. Muitas vezes, os casais se acostumam juntos, acomodam-se àquela vida a dois e não conseguem enxergar que aquela pessoa não era tão especial, assim.

Conhecer outra pessoa depois do fora é uma oportunidade de recomeçar, de maneira diferente. É abrir-se a novas experiências e aprender a conhecer sensações novas. Pode ser que você, realmente, nunca mais conheça alguém como aquela pessoa, pois poderá conhecer alguém bem mais interessante.

O melhor a fazer é se recompor e seguir em frente (Foto: Divulgação)

“Afogar as mágoas”? “Cair na gandaia”?

O melhor a fazer é tentar colocar a cabeça no lugar, de forma consciente. Beber excessivamente depois do fora só irá causar transtornos, tristeza e apagará a memória, temporariamente. Não se pode fugir da realidade, com falsos remédios e soluções erradas.

Finalmente, o conceito de “cair na gandaia” também pode resultar em desilusões. Nada impede que você faça isso, porém pode não ser a melhor solução. Da mesma forma, enquanto se sentir confuso e triste, o melhor a fazer é dar um tempo e colocar a cabeça no lugar. Muitas vezes, por pura carência, a pessoa abandonada se entrega ao começo de uma nova relação, logo em seguida. Isso pode não ser bom, já que as ideias fervilham, bagunçadas na cabeça; e isso poderá atrapalhar o seu julgamento sobre os fatos.

Reply