Como funciona o seguro-fiança

Uma nova modalidade de seguro está aquecendo o mercado imobiliário e facilitando a locação de casas, trata-se do seguro-fiança. Agora as pessoas que não…

Uma nova modalidade de seguro está aquecendo o mercado imobiliário e facilitando a locação de casas, trata-se do seguro-fiança. Agora as pessoas que não possuem um fiador também podem morar de aluguel, arcando com as despesas desse tipo de plano que envolve garantias do aluguel.

Apesar de várias empresas já trabalharem com o seguro-fiança, as pessoas ainda se deparam com dificuldades para entender o funcionamento de cada plano. Em poucas palavras, a modalidade representa a solução perfeita para os inquilinos que não conseguem encontrar um fiador para fechar o negócio imobiliário. Tanto para o locatário como para o proprietário do imóvel o seguro-fiança acaba sendo vantajoso.

O papel de fiador passa a ser assumido pela seguradora, que assumirá as responsabilidades do pagamento do aluguel caso o inquilino não cumpra com o contrato. Esse aspecto é bastante favorável para o proprietário da casa ou apartamento que busca a locação segura do seu imóvel. Em casos de atrasos ou inadimplência do locatário, não será preciso aguardar os demorados processos judiciais.

Ao aderir um seguro-fiança, o locatário não vai precisar pagar três aluguéis adiantados que correspondem à caução.  A busca incessante por um fiador entre amigos e parentes também será dispensada ao dispor do plano e todos os benefícios que a seguradora pode oferecer. A nova modalidade de seguro também é viável para evitar a burocracia que existe nas imobiliárias.

O custo anual do seguro-fiança  gira em torno de 1,2 aluguel. Desse modo, caso o inquilino atrase com o pagamento, a Seguradora será responsável por quitar a dívida em até 30 dias. O locador não será prejudicado, havendo mais facilidade de fazer acordo entre as partes. Normalmente, o contrato do seguro-fiança precisa ser renovado a cada ano, mas depende também das regras da empresa responsável.

Descubra como conseguir o seguro-fiança

O pedido de um plano é rápido e simples, basta entrar em contato com uma seguradora para obter maiores informações. O locatário terá de comprovar renda mensal superior a quatro vezes a parcela do aluguel, sendo que a somatória de valores pode incluir os ganhos líquidos de até três moradores. Para que o contato seja efetuado com sucesso, outros documentos serão solicitados, mas nada tão extenso como o aluguel com um fiador.

Seguro-fiança: muito além de um fiador

As mudanças efetuadas na “Lei do Inquilinato” têm alterado também a maneira como o fiador é visto pelo mercado imobiliário. Agora ele nem sempre precisa arcar com as inadimplências do locatário e assumir as dívidas, pode na verdade entrar com um pedido de exoneração dessa responsabilidade. Por essas e outros, os planos das seguradoras estão ganhando visibilidade.

A Porto Seguro é uma das empresas que trabalha com o seguro-aluguel, dispondo de boas  garantias para o dono do imóvel, imobiliária e locatário. O proprietário do imóvel passa a ter a certeza do recebimento do aluguel, enquanto o inquilino desfruta de comodidade e descontos especiais. O seguro-fiança da Porto Seguro trabalha com a cobertura básica e cobertura adicional, por isso cabe ao contratante conhecer as vantagens e valores das duas opções. Para se informar melhor, acesse o site oficial da seguradora.






Top