Como está o Mundo e os EUA 10 Anos Após o Terror do 11 de Setembro?

Redacao 09/09/2011 Brasil

11 de Setembro! Data que dividiu a percepção do mundo quanto ao medo e as incertezas sobre o que se pode fazer em nome de uma guerra, religião, poder ou simplesmente o ato de provocar o terror nas pessoas. Estamos nos referindo ao forte atentado terrorista ao Word Trade Center, em Nova York, onde dois aviões atingiram os dois maiores edifícios do mundo e deixaram um rastro de medo e pânico não apenas nos Estados Unidos, mas em todo o mundo.

Nunca antes havíamos visto tamanho atentado a uma nação e tratando-se dos EUA, o impacto foi ainda maior ao redor do mundo. As imagens que logo foram divulgadas pela mídia provocaram muitos choros, desesperos por ver tamanha tragédia, prédios em chamas e por saber que ali havia parentes e amigos conhecidos. Essas lembranças sempre persistirão em nossa mente, por muitos anos.

Neste ano de 2011, completam-se dez anos do atentado. A mídia tem relembrado o fato e até mesmo tentado encontrar respostas, mas ainda mal explicadas. Diversas teorias da conspiração foram surgindo com o passar dos dias, meses e anos. Mas, independente de qualquer argumento, o fato é que dez anos após o fatídico 11/09, a população mundial se vê dividida em suas convicções: Algumas pessoas se sentem mais seguras devido a proteção mais eficaz por parte do governo (com maior rigidez em suas ações antiterrorismo). Já outras, se sentem ainda inseguras tendo como principal argumento o de que a maior nação do mundo foi sacudida por 19 terroristas e um comando que nem estava no país que foi o de Osama Bin Laden, morto pelos EUA este ano.

Nos principais núcleos da sociedade, principalmente nos EUA e na Europa, o medo é a maior herança deixada após estes dez anos. Por mais seguro que seja um país desenvolvido e rico, não se pode prever que um terrorista planeja em qualquer lugar do mundo. É possível notar também que a população de Nova York, apesar de se reconstruir e tentar superar toda a dor do atentado, ainda é refém do medo. Isso pode ser visto nos aeroportos, ruas com aglomerações de pessoas, praças, etc. onde o reforço policial é constante.

É claro que o atentado também deixou uma herança positiva no que diz respeito a uma maior proteção visto que os EUA passaram a monitorar (de forma mais intensa) o seu espaço aéreo, interior das cabines dos aviões, mas é claro, se transformou no principal inimigo do terrorismo. Segundo pesquisa realizada por um jornal dos EUA, quando Osama Bin Laden foi morto em uma ação dos EUA, neste ano, 62% dos norte-americanos sentiram medo por um novo atentado.

Com o passar dos meses, após duas guerras contra Iraque e Afeganistão, muitos começam a pensar em novos rumos para a maior nação do mundo. Isso pode ser visto na mesma pesquisa que agora aponta que 35% da população temem por um novo ataque. O que se vê em ambos os caso é uma maior confiança nas ações governistas na prevenção contra novos atentados, mas mesmo assim, a população continuará com um medo cravado em suas vidas depois de um dia tão doloroso quanto o 11 de setembro!

O mundo ainda se incomoda em ver as imagens do dia 11 de setembro: Imagens fortes, tristes e marcantes onde pessoas se jogavam dos prédios mesmo sabendo que não sobreviveriam à queda! Isto tudo é lembrado com muita tristeza e com a esperança de que esta situação não seja mais vivenciada pelos americanos e por ninguém em outra parte do globo.

As pessoas também têm uma esperança mais além: Que o mundo possa conviver de forma melhor e mais harmônica. No entanto, as incertezas sempre surgirão e o medo decorrente do 11 de setembro ainda será presente para a população dos Estados Unidos e para a população mundial.

Outros artigos

Tatuagens grandes masculinas: fotos

20/08/2012

Tatuagens grandes masculinas: fotos

Uma das formas de modificação do corpo mais conhecidas e cultuadas em todo o mundo, a tatuagem é, para alguns, uma simples maneira de deixar o corpo mais bonito ou d...

Academias 24 horas em SP

27/05/2013

Academias 24 horas em SP

Você está precisando fazer exercícios físicos, mas está sem tempo? Se você mora na cidade de São Paulo, não precisa mais usar essa desculpa como justificativa para n...