Como está o Mundo e os EUA 10 Anos Após o Terror do 11 de Setembro?

11 de Setembro! Data que dividiu a percepção do mundo quanto ao medo e as incertezas sobre o que se pode fazer em nome…

11 de Setembro! Data que dividiu a percepção do mundo quanto ao medo e as incertezas sobre o que se pode fazer em nome de uma guerra, religião, poder ou simplesmente o ato de provocar o terror nas pessoas. Estamos nos referindo ao forte atentado terrorista ao Word Trade Center, em Nova York, onde dois aviões atingiram os dois maiores edifícios do mundo e deixaram um rastro de medo e pânico não apenas nos Estados Unidos, mas em todo o mundo.

Nunca antes havíamos visto tamanho atentado a uma nação e tratando-se dos EUA, o impacto foi ainda maior ao redor do mundo. As imagens que logo foram divulgadas pela mídia provocaram muitos choros, desesperos por ver tamanha tragédia, prédios em chamas e por saber que ali havia parentes e amigos conhecidos. Essas lembranças sempre persistirão em nossa mente, por muitos anos.

Neste ano de 2011, completam-se dez anos do atentado. A mídia tem relembrado o fato e até mesmo tentado encontrar respostas, mas ainda mal explicadas. Diversas teorias da conspiração foram surgindo com o passar dos dias, meses e anos. Mas, independente de qualquer argumento, o fato é que dez anos após o fatídico 11/09, a população mundial se vê dividida em suas convicções: Algumas pessoas se sentem mais seguras devido a proteção mais eficaz por parte do governo (com maior rigidez em suas ações antiterrorismo). Já outras, se sentem ainda inseguras tendo como principal argumento o de que a maior nação do mundo foi sacudida por 19 terroristas e um comando que nem estava no país que foi o de Osama Bin Laden, morto pelos EUA este ano.

Nos principais núcleos da sociedade, principalmente nos EUA e na Europa, o medo é a maior herança deixada após estes dez anos. Por mais seguro que seja um país desenvolvido e rico, não se pode prever que um terrorista planeja em qualquer lugar do mundo. É possível notar também que a população de Nova York, apesar de se reconstruir e tentar superar toda a dor do atentado, ainda é refém do medo. Isso pode ser visto nos aeroportos, ruas com aglomerações de pessoas, praças, etc. onde o reforço policial é constante.

Leia Também:  Agência de Namoro

É claro que o atentado também deixou uma herança positiva no que diz respeito a uma maior proteção visto que os EUA passaram a monitorar (de forma mais intensa) o seu espaço aéreo, interior das cabines dos aviões, mas é claro, se transformou no principal inimigo do terrorismo. Segundo pesquisa realizada por um jornal dos EUA, quando Osama Bin Laden foi morto em uma ação dos EUA, neste ano, 62% dos norte-americanos sentiram medo por um novo atentado.

Com o passar dos meses, após duas guerras contra Iraque e Afeganistão, muitos começam a pensar em novos rumos para a maior nação do mundo. Isso pode ser visto na mesma pesquisa que agora aponta que 35% da população temem por um novo ataque. O que se vê em ambos os caso é uma maior confiança nas ações governistas na prevenção contra novos atentados, mas mesmo assim, a população continuará com um medo cravado em suas vidas depois de um dia tão doloroso quanto o 11 de setembro!

O mundo ainda se incomoda em ver as imagens do dia 11 de setembro: Imagens fortes, tristes e marcantes onde pessoas se jogavam dos prédios mesmo sabendo que não sobreviveriam à queda! Isto tudo é lembrado com muita tristeza e com a esperança de que esta situação não seja mais vivenciada pelos americanos e por ninguém em outra parte do globo.

As pessoas também têm uma esperança mais além: Que o mundo possa conviver de forma melhor e mais harmônica. No entanto, as incertezas sempre surgirão e o medo decorrente do 11 de setembro ainda será presente para a população dos Estados Unidos e para a população mundial.

Leia Também:  Gabarito Cesmac 2009 - Resultados Vestibular

Top