Justiça de São Paulo determina retirada de moradores de Cingapura

O Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou o pedido do Ministério Público e determinou a retirada dos moradores do conjunto Cingapura Zaki Narchi,…

Imagem: Agência AE

O Tribunal de Justiça de São Paulo aceitou o pedido do Ministério Público e determinou a retirada dos moradores do conjunto Cingapura Zaki Narchi, localizado na Zona Norte da capital. De acordo com informações do portal G1, a decisão foi tomada na sexta (7), pelo juiz Valentino Aparecido de Andrade, da 10ª Vara de Fazenda Pública, mas divulgada somente hoje, segunda-feira (10). A decisão teve como base os mesmos fatores que anteriormente causaram o fechamento temporário do Shopping Center Norte.

O conjunto Cingapura Zaki Narchi, que fica próximo ao Shopping, também foi construído em um terreno de um antigo depósito de lixo, onde de acordo com a Promotoria, apresenta risco de explosão provocado por vazamento de gás metano existente no solo, constatada também em laudo da Cetesb (órgão ambiental paulista).

De acordo com o texto da decisão, a medida que interdita o conjunto também determina que os 2.787 residentes do Cingapura devem ser instalados em “local adequado, com seus pertences e objetos pessoais de uso mais necessário” até que qualquer risco de explosão seja considerado eliminado e comprovado por laudo técnico.

Enquanto os moradores estiverem fora, Prefeitura de São Paulo e Cetesb deverão monitorar diariamente os níveis de gás metano. A prefeitura também passa a ser obrigada a instalar um sistema de monitoramento diário da concentração deste gás nos 140 apartamentos térreos do conjunto. O não cumprimento da medida implica em pagamento de multa diária de R$ 100 mil.

Segundo informações da Folha Online, até o início da tarde a administração municipal ainda não tinha sido notificada da decisão da justiça.

Top