Como está o Andamento das Obras para a Copa do Mundo de 2014?

O Brasil tem tentado se preparar para sediar o maior evento esportivo de todo o mundo: A Copa do Mundo em 2014 a qual…

O Brasil tem tentado se preparar para sediar o maior evento esportivo de todo o mundo: A Copa do Mundo em 2014 a qual é muito aguardada pelos brasileiros (após 50 anos de espera). O momento é de total ansiedade por 2014!

Bem sabemos que muitas melhoras significativas nas Cidades Sedes foram prometidas pelos governos para que o evento deixe um bom legado ao país. Áreas como o sistema de transporte público, modernização, expansão dos aeroportos, hotelaria e segurança são os principais alvos de toda essa transformação.

Estamos a pouco mais de três anos do início da Copa no Brasil, mas uma preocupação é evidente entre os brasileiros: Será que haverá tempo para construir tudo o que a FIFA exige e o que foi prometido? Embora os governantes afirmem que tudo ocorrerá sem maiores problemas, alguns atrasos ainda preocupam algumas cidades devido as grandes obras necessárias e o pouco tempo disponível.

Tratando-se de infraestrutura, algumas obras (na maior parte das cidades) certamente sofrem atraso pelo fato de que o país não oferece uma estrutura de primeiro mundo. São Paulo é um bom exemplo de que a infraestrutura do país atualmente não possui condições de sediar uma Copa do Mundo. Por isso, pelo ritmo lento das obras é possível dizer que nem tudo o que foi prometido será de fato cumprido. Mesmo assim, cidades como Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Cuiabá e Belo Horizonte estão entre as que seguem o cronograma exigido pela FIFA para construção/reforma dos estádios e estruturação das cidades.

Quanto aos estádios, grande parte das sedes está com as obras em dia. Na cidade de Belo Horizonte, por exemplo, o estádio do Mineirão continua sendo a obra de reforma mais adiantada dentre todas. Já as obras do estádio do Atlético Paranaense (que também sediará os jogos) é a mais adiantada pois representa 75% dos serviços concluídos, mas isso porque antes mesmo do Brasil ser anunciado como sede da próxima Copa ele já havia sido modernizado.

Leia Também:  Como se Exercitar Corretamente

O Estádio Mineiro é um dos concorrentes a sediar a abertura da Copa. Ele terá capacidade para 69 mil lugares e seu custo total foi orçado em R$ 666,3 milhões. O problema maior é que em BH as vagas em hotelaria ainda são bem menores que o exigido pela FIFA, problema este que deverá ser solucionado nos próximos anos.

Em Pernambuco, a Arena Pernambuco será um estádio totalmente construído e segue dentro do prazo previsto. O Governo Estadual vem investindo em termos de transporte e outras áreas na cidade do Recife e São Lourenço da Mata (onde a Arena está sendo erguida). Recentemente, o Governo anunciou grandes pacotes de obras que visam melhorar o transporte público na capital. Além disso, Recife apresenta uma enorme vantagem no sistema de hotelaria por ser uma cidade que recebe um número cada vez crescente de turistas durante todo o ano. E outro: A cidade possui um dos aeroportos mais modernos da América Latina. Salientamos que a construção da Arena Pernambuco está orçada em R$ 465 milhões e terá capacidade para 46 mil lugares.

Duas cidades causam preocupação quanto à organização do evento: Natal – RN e São Paulo – SP, pois ainda sequer não começaram a construir seus estádios. Natal encerrou sua licitação em março deste ano e deve iniciar as obras brevemente. No entanto, a questão do transporte público, aeroportos e outros fatores preocupam o Ministério dos Esportes; houve até especulações de que a capital do RN poderia até mesmo perder sua sede por conta de atrasos. Se tudo correr bem, a cidade conseguirá se adequar ao cronograma exigido. Já São Paulo é a que mais preocupa devido a diversos fatores. Apesar de ser a cidade mais rica do país, ela possui um sistema de transporte extremamente difícil, aeroportos sobrecarregados e a falta do principal que é um estádio para sediar a abertura da Copa.

Leia Também:  Melhores Esportes Para se Praticar

O projeto agora é a construção da Arena Corinthians mais conhecido como o Itaquerão: Um estádio com capacidade para 65 mil lugares, mas que sequer teve um início concreto em sua construção. Isso preocupa a organização muito embora (pela força que tem a capital paulista) seja totalmente possível sediar a Copa do Mundo.

Em outras cidades como o Rio de Janeiro, por exemplo, as obras seguem dentro do prazo. O Maracanã sediará a final da Copa; os seus serviços continuam em ordem e os investimentos de infraestrutura são discutidos entre os governos estadual e municipal.

Em todas as sedes há (de fato) um empenho para que prazos e metas sejam cumpridos. No entanto, como diz aquele velho ditado que brasileiro sempre deixa tudo para última hora, não nos causará espanto se algumas obras não forem concluídas a tempo.

Top