Como decorar sem gastar muito dinheiro

A decoração se destaca como um elemento fundamental para montar a casa. Ela funciona a partir de combinações, envolvendo as cores, as formas, os…

Por Isabella Moretti em 22/02/2012

Nem sempre é preciso gastar muito para acertar na decoração.

A decoração se destaca como um elemento fundamental para montar a casa. Ela funciona a partir de combinações, envolvendo as cores, as formas, os tamanhos e as proporções. Nem sempre é necessário investir muito dinheiro para elaborar um projeto, na verdade algumas ideias criativas e de bom gosto são capazes de contribuir com a economia.

Na hora de decorar o interior de uma casa, recomenda-se avaliar as necessidades de cada cômodo para efetuar as mudanças. No caso de ambientes pequenos, a decoração precisa ser ainda mais inteligente para aproveitar as áreas e evitar a sensação de sufoco ou desconforto.

A base de uma boa produção para cada ambiente não está associada apenas ao uso de móveis pesados e caros, mas sim nos detalhes. As iniciativas de reaproveitar os itens decorativos também ajudam a poupar dinheiro na hora de decorar, combatendo o desperdício e apoiando a reciclagem, em especial da mobília.

A decoração da residência precisa ser esteticamente bonita, mas não pode abrir mão dos princípios de funcionalidade. Os moradores devem desfrutar de acolhimento em cada ambiente, além de contar com sensações positivas proporcionadas pelos espaços, íntimo ou social.

Dicas úteis

Confira a seguir algumas saídas interessantes para fazer uma decoração sem gastar muito:

Cômoda personalizada com papel de parede.

1. Reaproveite os móveis: os itens mobiliários assumem papel essencial na decoração da casa, mas nem todas as pessoas possuem condições financeiras para investir na troca de todos os móveis. Neste caso, vale à pena abraçar a ideia do reaproveitamento, com soluções simples que inovam e melhoram a aparência da mobília. Por exemplo, uma peça colonial desgastada pelo tempo pode ser restaurada sem perder os seus traços marcantes e nostálgicos. Ou, uma cômoda antiga é capaz de inovar a sua aparência com um acabamento feito com tecido ou papel de parede.

2. Inove o posicionamento: alterar as composições é uma forma de replanejar a decoração da casa e evitar gastos além do que o orçamento permite. De acordo com proposta de cada cômodo, procure trocar as coisas de lugar ou até mesmo incorporar uma nova peça. Por exemplo, uma poltrona que se desgastou na sala pode ganhar um espaço no quarto.

3. Invista nos detalhes: numa decoração econômica, os complementos costumam fazer toda a diferença. Eles são mais baratos do que os móveis convencionais e conseguem inserir um toque de personalidade em cada espaço residencial. Há muitas formas de colocar em prática esta ideia, como por exemplo, a troca das cortinas, dos tapetes e das almofadas. As prateleiras também são grandes aliadas para poupar dinheiro e espaço.

4. Aproveite as ofertas: antes de comprar móveis e acessórios novos para decorar a casa, é importante fazer uma pesquisa de preços nas lojas especializadas. De repente adquirir produtos em um mesmo lugar pode ser vantajoso por causa dos descontos oferecidos. No entanto, recomenda-se avaliar os valores pela internet e nas lojas físicas para fechar o melhor negócio. Lembre-se também de que o melhor investimento não está apenas nos itens mais baratos, mas sim naqueles que apresentam qualidade.

Estampas e cores deixam o ambiente mais alegre.

5. Abuse das cores: o efeito colorido está em alta na decoração e promete inovar o visual de cada ambiente com charme e aconchego. Abuse das cores frias se a proposta for decorar ambientes tranqüilos e terapêuticos. Para energizar as áreas, a melhor solução está nas cores quentes, que alegram e intensificam as emoções.

Top