Como a Aspirina pode ajudar no combate ao câncer

A aspirina é um medicamento normalmente usado para combater a dor de cabeça, mas estudos revelam que ela pode desempenhar outra função. De acordo…

Por Isabella Moretti em 24/04/2012

A aspirina ajuda a reduzir os riscos de câncer.

A aspirina é um medicamento normalmente usado para combater a dor de cabeça, mas estudos revelam que ela pode desempenhar outra função. De acordo com uma pesquisa publicada na revista Science, a aspirina se comporta como uma poderosa aliada para combater o câncer.

A descoberta foi feita por uma equipe de cientistas da Universidade de Dundee, na Escócia, mas os estudos a respeito das propriedades da aspirina já vinham acontecendo há algum tempo. Segundo as informações relatadas na pesquisa, o remédio é capaz de ativar enzimas do corpo, resultando em benefícios na prevenção de doenças.

Entenda o estudo

A aspirina é quebrada em salicilato, um composto que, quando atinge as células, causa a ativação da enzima AMPK. Esta reação diminui a circulação de lipídios no organismo e eleva os níveis de sensibilidade a insulina. Segundo os pesquisadores, este efeito no organismo é capaz de combater o câncer.

A ligação da aspirina com a enzima AMPK permite combater o câncer.

A enzima chamada de AMPK é um poderoso agente no organismo, sendo responsável pelo controle dos níveis de energia da célula, o metabolismo e o crescimento celular. Encontrada em vários tipos de organismos, a enzima é ativada a partir do momento em que entra em contato com uma grande quantidade de salicilato.

A pesquisa divulgada na Science comprovou a ligação da aspirina com a AMPK através de experimentos com ratos desprovidos da enzima. Apesar dos resultados positivos, são necessários estudos mais aprofundados a respeito do uso de aspirina contra o câncer.

Uma pesquisa anterior, realizada por cientistas da Universidade de Oxford, já havia comprovado que a ingestão periódica de aspirina diminui os riscos de câncer, sobretudo em pessoas com mais de 45 anos de idade.

A aspirina e a saúde

Outras pesquisas já comprovaram a eficiência da aspirina, mas é necessário ter cuidado.

O princípio ativo da aspirina tem mais de cem anos e, apesar de antigo, o medicamento continua sendo consumido atualmente. Considerado um remédio bastante popular e de fácil acesso, a aspirina tem sua fórmula baseada no ácido acetilsalicílico.

Uma pesquisa curiosa revelou que 216 milhões de aspirinas são comercializadas por dia no mundo, um número bem alto e que comprova a popularidade do analgésico. Em outros estudos a respeito do remédio, conclui que a ingestão periódica do medicamento pode salvar vidas, controlando a diabetes e reduzindo a incidência de problemas cardiovasculares.

Apesar de todos os benefícios da aspirina, é importante ter muito cuidado com o seu consumo. Segundo outras pesquisas, este medicamento em excesso pode aumentar os casos de hemorragias gastrointestinais.

Top