Comidas ultraprocessadas: perigos

Aquecer a lasanha congelada quando estamos com pouco tempo, tomar suco de caixinha ao invés de tomar suco natural, comer barra de cereal no…

Por Editorial MDT em 07/12/2012

Aquecer a lasanha congelada quando estamos com pouco tempo, tomar suco de caixinha ao invés de tomar suco natural, comer barra de cereal no trabalho, são hábitos que fazem parte do dia a dia de muitos brasileiros. Esses alimentos prontos e semiprontos são chamados de ultraprocessados. Embora sejam muito práticos e saborosos, eles escondem alguns perigos para a saúde. Saiba mais sobre os perigos dos alimentos ultraprocessados para a saúde.

Os alimentos ultraprocessados podem oferecer riscos a saúde. (Foto: divulgação)

Ultraprocessamento dos alimentos

Os alimentos ultraprocessados são muito saborosos e práticos no nosso dia a dia. Porém,  podem ser prejudiciais a nossa saúde, quando consumidos sem moderação. Eles são resultados de vários processos industriais como cozimento, fritura, adição de vitaminas e minerais, salgamento, enlatamento e acondicionamento.

A quantidade de alimentos ultraprocessados é muito grande. Os pães, biscoitos, iogurtes, chocolates, bolos, refrigerantes, hambúrgueres, pratos pré-prontos, macarrões instantâneos, manteiga, enlatados e embutidos como presunto, salame e salsicha, são alguns dos exemplos dessas comidas.

As comidas ultraprocessadas contém mais açúcar, gordura saturada, sal, substâncias químicas e menores quantidades de fibra do que o recomendado para uma alimentação saudável. Quando consumidos em excesso, esses alimentos aumentam os riscos do surgimento de doenças como obesidade, hipertensão, colesterol, diabetes e até alguns tipos de câncer.

Evite o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados. (Foto: divulgação)

Veja também fuja dos alimentos que aumentam risco de câncer 

Perigos das comidas ultraprocessadas

1. Segundo pesquisas, o consumo excessivo de comidas ultraprocessadas altera nossa sensação de saciedade. Além de ser mais difícil deixar de comê-los, deixamos de identificar os sabores naturais;

2. Possuem alto valor calórico, porém a energia é zero. Durante o processamento, esses alimentos perdem nutrientes e mantêm as calorias. Por isso não são nutritivos. Um dos exemplos mais clássicos é o refrigerante;

3. Essas comidas contém substâncias que deixam nossos sentidos exacerbados e contém sabor artificial exagerado;

4. São alimentos que estão sempre disponíveis e prontos para o consumo. Normalmente, vem embalado em caixas, latas, plástico ou conservas e são mais fáceis de serem preparados;

5. Contém grandes quantidades de sal, açúcar e outras substâncias químicas como os conservantes, estabilizantes e corantes.

Os alimentos ultraprocessados devem ser consumidos com moderação. (Foto: divulgação)

Veja também alimentos congelados, como escolher e consumir

As comidas ultraprocessadas são muito práticas para o nosso dia a dia, porém não devem ser consumidas com frequência, pois oferecem riscos a saúde dos consumidores. Trata-se de alimentos pouco nutritivos e muito calóricos que podem facilitar o surgimento de doenças como obesidade, hipertensão, diabetes, colesterol e muito mais. Prefira os alimentos naturais e nutritivos, pois protegem sua saúde.

Top