Cancelar conta conjunta

Muitos casais, após oficializar a união, resolvem abrir uma conta conjunta para juntar dinheiro e fazer grandes investimentos. Muitos apostam na compra da casa…

Muitos casais, após oficializar a união, resolvem abrir uma conta conjunta para juntar dinheiro e fazer grandes investimentos. Muitos apostam na compra da casa própria ou realizam o sonho de fazer uma viagem inesquecível.

Com o divórcio, surge a necessidade de cancelar a conta conjunta. (Foto:Divulgação)

Nem sempre o relacionamento dá certo, ou seja, os casais acabam se separando por inúmeros motivos e os planos da vida a dois ficam no passado. Quando o divórcio é oficializado, o casal se vê obrigado a cancelar a conta corrente ou poupança.

Saiba mais: Conta bancária conjunta, como abrir

Cancelamento de conta conjunta

A separação é um momento crítico, principalmente quando o casal está junto há bastante tempo e tem bens compartilhados. Para que nenhuma das partes seja prejudicada, é importante entrar num consenso sobre a divisão do patrimônio, contando com as orientações de um advogado. Se houver conflitos no divórcio, cada um dos cônjuges deve ter o seu representante jurídico.

Se o casal que está movendo a papelada do divórcio tem uma conta conjunta, é importante cancelá-la o quanto antes. Veja a seguir o passo a passo para fazer isso:

O pedido de encerramento da conta deve ser formalizado por escrito e assinado pelos titulares. (Foto:Divulgação)

1. O casal deve ir até a agência bancária onde a conta conjunta foi criada e solicitar o cancelamento junto ao gerente. O pedido deve ser formalizado por escrito e assinado pelos titulares;

2. Após cancelar a conta conjunta, existe a possibilidade de criar duas contas individuais, fazendo a divisão de valores corretamente. Se a intenção é movimentar o dinheiro, então a modalidade recomendada é a conta corrente. Por outro lado, se a intenção é guardar as economias, então vale a pena investir na abertura de uma conta poupança;

Leia Também:  Aprenda sete dicas para economizar energia

3. Ao fechar a conta conjunta, todos os pagamentos automáticos vinculados também devem ser cancelados;

4. O casal deve devolver as folhas de cheque e cartões do banco que correspondem à conta conjunta;

5. Para encerrar a conta conjunta, é necessário quitar todos os débitos com o banco;

6. O protocolo do pedido de cancelamento deve ser guardado.

É importante evitar discussões para chegar a um acordo. (Foto:Divulgação)

O divórcio e as finanças

O casal que mantém conta conjunta normalmente tem despesas domésticas em débito automático ou outros tipos de dívidas vinculadas, como financiamentos e consórcios. Durante o processo de divórcio, os dois titulares da conta precisam chegar a um acordo para dividir as pendências financeiras ou quitar definitivamente as dívidas compartilhadas.

Na hora de negociar as dívidas pendentes, o casal deve procurar manter o controle e evitar as discussões. As brigas agravam a situação e dificultam chegar a um consenso. Após o divórcio, cada uma das partes envolvidas terá que começar um novo planejamento e controle das suas finanças.

Veja também: Fechar conta corrente: passo a passo

Top