Banda Kiss completa 40 anos

A primeira apresentação da Kiss aconteceu em 30 de janeiro de 1973, em um bar no Queens, na cidade de Nova York. As três…

A primeira apresentação da Kiss aconteceu em 30 de janeiro de 1973, em um bar no Queens, na cidade de Nova York. As três pessoas na plateia nem podiam imaginar que estavam presenciando um grupo musical que revolucionaria o rock mundial e teria uma vida longa, chegando a completar 40 anos de existência com uma legião de fãs. O marketing, além do talento musical, claro, foi o grande responsável pelo tamanho sucesso dos verdadeiros espetáculos apresentados no palco que acabaram conquistando o mundo.

Leia mais sobre: Curiosidades sobre o Kiss

Banda Kiss completa 40 anos de existência (Foto: Divulgação)

Tática para conquistar lugar de destaque

Aqueles rostos pintados, pulos e muita energia no palco fizeram parte das apresentações dos shows do Kiss. A sonorização não era um luxo, mas era inegável que mesmo antes de fama a presença de palco e a personalidade do quarteto os faziam diferenciados. Paul (Stanley, guitarra e vocal), Gene (Simmons, baixo e vocal) e Peter (Criss, bateria e vocal) fizeram parte daquele primeiro show, mas foi com a entrada de Ace (Frehley, guitarrista e vocal) que tudo começou de fato a ganhar forma e personalidade.

Aposta em músicas de sua própria autoria

Geralmente quando a banda está em início de carreira canta só músicas consagradas em barzinhos, para garantir a alegria da moçada. O Kiss apostou de cara em composições inéditas e que eram da banda. Mais tarde, canções como “Strutter“, “Nothing To Loose“, “Firehouse“, “Deuce“, entre outras, deixaram de ser meras desconhecidas e passaram a fazer parte da história do rock.

Saiba mais sobre: Shows do Kiss no Brasil 2012

Kiss está na estrada há 40 anos (Foto: Divulgação)

Marqueteiros ou roqueiros?

A banda Kiss possui 40 anos de estrada, mas nem todo mundo admira o talento dos músicos. Por causa do investimento em produção, maquiagem, roupas e performances no palco com muitos pulos e atitudes bem roqueiras, mas devidamente ensaiadas, o quarteto ficou com uma imagem de produto e não de banda carismática, talentosa, que caiu no gosto do público simplesmente porque são bons no que fazem.

Leia Também:  Lívian Aragão: saiba mais sobre a filha de Renato Aragão

Porém, mesmo os que não gostam da ideia do mundo capitalista em que vivemos e posam de bandas independentes aprenderam muito com o Kiss com relação ao cuidado com a imagem e essa criação de personagens em cima do palco. Cada banda com sua identidade, gostando ou não, quem não cuida da imagem acaba deixando de mostrar o seu trabalho plenamente ou não ganha a valorização devida nesse quesito. Por isso, a Kiss tem tantos anos de estrada.

Top