Atitudes que comprometem o orçamento: quais são

Economizar dinheiro e ter uma quantia guardada para eventuais emergências e necessidades é o sonho de muitos brasileiros, que nem sempre conseguem realizá-lo, pois…

Por Andre em 31/10/2012

Economizar dinheiro e ter uma quantia guardada para eventuais emergências e necessidades é o sonho de muitos brasileiros, que nem sempre conseguem realizá-lo, pois há sempre muitos gastos que comprometem a renda mensal, fazendo com que guardar dinheiro seja uma tarefa quase impossível.

Algumas atitudes tomadas pelos brasileiros fazem com que, ao final do mês, a carteira esteja totalmente vazia (Foto: Divulgação)

Pesquisas realizadas por diversas empresas e instituições costumam mostrar quais são as atitudes que comprometem o orçamento, revelando um pouco do perfil do brasileiro e como ele gasta o salário recebido mensalmente, possibilitando a identificação das áreas em que ocorrem os maiores gastos.

Uma dessas pesquisas é a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), realizada a cada cinco anos pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cujos dados são coletados diretamente nos domicílios, obtendo informações das famílias e de cada um de seus componentes, como valores recebidos e hábitos de consumo.

Veja as dicas: Aprenda a planejar o orçamento doméstico

Quais são as atitudes que comprometem o orçamento

Comprar carros financiados é uma das atitudes que mais pesa no orçamento (Foto: Divulgação)

De acordo com os dados revelados pela pesquisa do IBGE nos últimos anos, as atitudes que comprometem o orçamento são:

Despesas com habitação: pagar aluguel, quitar prestações de financiamento da casa própria e outros tipos de gastos com a moradia (reformas, energia, água, etc);

Gastos com saúde: estão inclusos nessa categoria os gastos com planos de saúde, compra de remédios, consultas médicas, hospitalização e tratamento dentário;

Gastos com alimentação: almoçar e jantar fora de casa, comprar alimentos em excesso, que acabam perdendo e sendo jogados fora, comprar produtos supérfluos;

Gastos com transporte: comprar automóveis financiados, gastos com combustível, gastos com transporte público e viagens de turismo;

Gastos com vestuário e educação: comprar roupas, sapatos e acessórios em excesso; gastos com mensalidades escolares; compra do material escolar.

Como diminuir os gastos e economizar

Os gastos com a alimentação fora de casa também estão entre os que mais pesam no bolso (Foto: Divulgação)

Para diminuir os gastos e reduzir o impacto das despesas no orçamento, cada pessoa deve analisar o quanto gasta por mês em cada uma dessas áreas, para saber em quais delas é possível fazer cortes e gastar somente o necessário. Evitar consumir em excesso é o primeiro passo para economizar dinheiro.

Leia também: Educação Financeira – dicas para sair do vermelho

Além disso, outras atitudes que podem ajudar a economizar são reduzir o consumo de água e energia elétrica, fazer uma reeducação alimentar e não gastar mais do que você ganha. Dividir carona com os amigos também é uma boa dica, que além de aliviar o bolso, ajuda a diminuir o trânsito e a poluição.

Top