Asma e Bronquite, conheça as diferenças

Estabelecer diferenças entre doenças diversas nem sempre é uma tarefa fácil, visto que muitas vezes os sintomas podem ser similares. Apesar de parecidas, bem…

Saiba quais são as diferenças entre a Asma e a Bronquite (Foto: Divulgação)

Estabelecer diferenças entre doenças diversas nem sempre é uma tarefa fácil, visto que muitas vezes os sintomas podem ser similares.

Apesar de parecidas, bem sabemos que cada patologia é distinta e demanda por tratamentos médicos diferentes. A título de exemplo temos a Asma e a Bronquite, que são problemas de saúde muito confundidos pelo público. Por esta razão é imprescindível conhecermos as diferenças entre estes dois malefícios, para que os devidos cuidados sejam tomados. Entenda mais:

 Sintomas de bronquite

A bronquite é uma inflamação nos brônquios e está geralmente associada ao uso de tabaco, envolvendo a liberação  de secreção nos pulmões. O indivíduo que sofre os sintomas geralmente possui o que os médicos caracterizam por tosse produtiva, que nada mais é do que uma produção grande de catarro na maior parte do ano.

A bronquite está geralmente associada ao uso de tabaco (Foto: Divulgação)

O quadro típico de bronquite começa a ocorrer geralmente com uma tosse seca, de modo que tende a ficar gordurosa posteriormente devido à secreção liberada. Febres, dores de cabeça, voz rouca e dores de garganta também são sintomas sentindos pelos pacientes quando são acometidos por este malefício.

Entenda mais sobre o que é a bronquite.

Nos casos crônicos a complicação respiratória é muito maior, e a má sensação só tende a agravar quando não tratada rapidamente. Portanto é imprescindível recorrer à uma assistência médica de sua confiança quando estas sensações se iniciarem.

Sintomas de asma

Já a asma é uma doença inflamatória crônica nas vias aéreas e compromete seriamente a saúde humana, podendo ocasionar até a morte. Ela está associada aos fatores genéticos, de modo que o gene deste malefício já existe dentro do organismo do indivíduo, porém pode não se manifestar nas fases iniciais de sua vida.

A asma é ocasionada por fatores genéticos (Foto: Divulgação)

Os ataques asmáticos ocorrem de maneira alternada, como se o gene se ativasse ou se desativasse em diferentes períodos da vida do paciente. Fatores como o stress, problemas emocionais e de âmbito psicológico contribuem para a propagação dos sintomas deste doença. As crises de asma típicas geram uma dificuldade para respirar e uma intensa sensação e chiado no peito durante a expiração. Nos casos crônicos torna-se necessário o uso de inaladores ou bombas especiais.

Leia Também:  Fotos de Bruna Marquezine: suposta namorada de Neymar

Veja como evitar as crises de asma.

Como tratar

Em todos os casos abolir o fumo, o uso de perfumes muito fortes, manter-se longe de animais com pelo e principalmente livrar-se de emoções muito fortes e desequilíbrios psicológicos, são essenciais para manter a saúde em dia. Consulte seu médico e nunca faça o uso de medicamentos por conta própria.

Top