Argiloterapia para couro cabeludo

É grande a importância dos cabelos, na aparência feminina e masculina. A beleza e a saúde dos fios dependem não apenas do estilo de…

É grande a importância dos cabelos, na aparência feminina e masculina. A beleza e a saúde dos fios dependem não apenas do estilo de vida de cada pessoa, mas também dos produtos empregados no couro cabeludo, diariamente. É também a esta parte da cabeça que devemos dar atenção. O couro cabeludo contém os folículos pilosos (onde nascem os fios), glândulas sebáceas (que produzem oleosidade natural), entre outros. Quando esta área não está saudável ou possui algum tipo natural de disfunção, logo isso fica muito bem refletido, nos cabelos. Por isso, inúmeros tratamentos são feitos no couro cabeludo, à base de ingredientes industrializados ou naturais. Um deles é a geoterapia (ou argiloterapia). Saiba como funciona a argiloterapia para o couro cabeludo.

A argila traz inúmeros benefícios ao couro cabeludo (Foto: Divulgação)

Propriedades da argila

A argila auxilia a beleza, tanto da pele quanto do couro cabeludo. Ela é ingrediente para uma das técnicas de medicina natural mais importantes e age na prevenção ou no tratamento dos males físicos. Extraída da terra, a argila é usada para tratar diversas enfermidades, desde os tempos antigos.

A argila contém silicatos de alumínio, além de oligoelementos, como titânio, magnésio, zinco, cobre, cálcio, potássio, alumínio, sódio, ferro, níquel e manganês. Sua cor ou propriedades podem mudar, de acordo com a região de onde foi extraída. Porém, qualquer uma delas tem poder para agir no couro cabeludo ou na pele.

A argila também é vendida, in natura (Foto: Divulgação)

A argiloterapia no couro cabeludo tem se mostrado muito eficaz, no combate à queda de cabelos, à seborreia, à dermatite seborreica, ao excesso de oleosidade, entre outros problemas. A argila tem poder absorvente, tonificante, antisséptico, cicatrizante, analgésico, potencializador do efeito de outras substâncias, etc. Tudo isso é ativado, quando ela é umedecida.

Leia Também:  Estudo ajuda a descobrir sintomas que antecedem a menopausa

Não é à toa que muitas clínicas de estética usam, hoje, a geoterapia para o couro cabeludo. Além disso, inúmeras marcas de cosméticos possuem produtos feitos com argila.

Como usar argila no couro cabeludo

O tratamento ou prevenção de enfermidades no couro cabeludo pode ser feito em clínicas especializadas ou em casa. A argila pura geralmente é encontrada em casas de produtos naturais. É vendida em pó. Já os cosméticos, em sua maioria, disponibilizam-na em forma de creme.

Para usar a argila verde, preta, vermelha ou de qualquer outra cor, no couro cabeludo, basta misturá-la com um pouco de água potável, transformando-a numa pasta. Em seguida, é só aplicar diretamente no couro cabeludo, ainda seco. A argila deve agir, durante 20 minutos. Toucas térmicas podem potencializar o seu efeito, embora não sejam imprescindíveis.

A argila existe em várias cores (Foto: Divulgação)

Vale a pena, ao final do processo, umedecer o couro cabeludo (já que a argila seca e fica rígida), fazendo uma massagem no local. Esta esfoliação, além de limpar a região, ainda aumenta a sua circulação sanguínea. Depois disso, basta lavar os cabelos, retirando o produto, delicadamente. No caso das argilas em creme, vendidas em lojas de cosméticos, a rigidez será menor.

A argiloterapia no couro cabeludo pode ser ainda mais eficaz, quando são adicionados óleos essenciais à mistura. O óleo de alecrim, por exemplo, é bastante útil a quem tem problemas de queda de cabelos. Já a lavanda equilibra a oleosidade e tonifica o couro.

De origem natural, a argila pode ser usada por qualquer pessoa, em qualquer idade. Até hoje, não foram registrados casos de alergia ao produto.

 

Top