Após banimento 490 milhões de sacolas deixam de ser distribuídas em SP

Os supermercados  deixaram de distribuir cerca de 490 milhões de sacolas plásticas desde o início de abril, quando foram proibidas no Estado de São…

O indicador exibe a aprovação de 90% das 1.200 redes (com 2.700 unidades) filiadas à Apas.

Os supermercados  deixaram de distribuir cerca de 490 milhões de sacolas plásticas desde o início de abril, quando foram proibidas no Estado de São Paulo, de acordo com informações da Apas, (Associação Paulista de Supermercados).

O indicador exibe a aprovação de 90% das 1.200 redes (com 2.700 unidades) filiadas à Apas, segundo João Galassi, presidente da associação. Estima-se que os supermercados cresçam 4,5% acima da inflação neste ano sobre o resultado do ano passado, quando o setor lucrou R$ 224 bilhões.

Leia mais: Fim de sacolas plásticas impulsiona ‘aluguel’ de retornáveis

A taxa reflete a média de desenvolvimento, de acordo com o levantamento realizado com 500 supermercados de pequenos a grande portes. “Os consumidores da nova classe média devem ditar as regras do consumo e sustentar esse desempenho em 2012”, afirma Martinho Paiva Moreira, diretor de economia da associação.

Críticas

A taxa reflete a média de desenvolvimento, de acordo com o levantamento.

O Instituto Socioambiental dos Plásticos (Plastivida) contraria a aprovação publicada à campanha da Apas. “A adesão nas grandes redes pode ser maior, mas muitos mercados de pequeno e médio portes ainda distribuem as sacolinhas, independentemente de serem ou não associados à Apas”, afirma o presidente da Plastivida, Miguel Bahiense.

Leia também: Substituição às sacolas tradicionais

Segundo Miguel, enquete com 455 consumidores na página “Recicle Ideias”, sustentada pela entidade no Facebook, aponta que 93% recriminaram o banimento das sacolas plásticas e 7% afirmaram ser favoráveis.

Top