Anvisa proíbe venda de Formol

O formol é uma substância usada em larga escala em vários produtos, como: conservantes, desinfetantes, antissépticos, e para várias finalidades, como embalsamar cadáveres, fabricar…

Por Editorial MDT em 18/06/2009

O formol é uma substância usada em larga escala em vários produtos, como: conservantes, desinfetantes, antissépticos, e para várias finalidades, como embalsamar cadáveres, fabricar tecidos, em pesticidas e até em drogas. Ocorre,  porém, que a utilização em níveis acima do permitido e para fins diversos dos legalmente reconhecidos, pode ocasionar a intoxicação humana.

A função de alisantes só é alcançada com o emprego de doses altas da substância, então, todo o uso do formol com a finalidade de alisar os cabelos é lesiva à saúde.Partindo desse princípio, a ANVISA proibiu a partir de hoje dia 18 de junho de 2009, a venda de formol e formoldeído no comércio  brasileiro.

Essa proibição ocorre devido à utilização indevida do formol para usos estéticos,  principalmente em escovas progressivas, podendo causar riscos à saúde.

Eles alertam que a substância é altamente tóxica, em contato com a pele causa irritação, dor e queimaduras e no uso de escova progressiva pode ocorrer queda do cabelo.

Inalado, dependendo da quantidade, pode levar ao câncer no aparelho respiratório.

A exposição ao formol, no caso da escova progressiva, se dá por meio de gases e pode causar, tanto para o cabeleireiro quanto para o cliente, irritação, vermelhidão e queimaduras na pele, ardência e danos irreversíveis aos olhos, queda capilar e irritação no trato respiratório.

Pode, ainda, causar graves ferimentos nas vias respiratórias, levando ao edema pulmonar e à pneumonia. Em altas concentrações, é uma substância fatal e pode, ainda, causar câncer na boca, nas narinas, no pulmão, no sangue e na cabeça, conforme comprova pesquisa realizada pela Agência Internacional em Pesquisa em Câncer, IARC.

Há também os profissionais que adulteram  produtos conhecidos, adicionando formol, no intuito de proporcionar a seus clientes o efeito liso pretendido. Contudo, tal procedimento pode causar sérios danos à saúde, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e, ainda, configura um procedimento ilegal, uma vez que a Agência Nacional de Saúde (ANVISA) proíbe seu uso.

Segunda a Anvisa, é considerado crime hediondo pelo Código Penal Brasileiro, a adição de formol em produtos cosméticos, adulterando-os.

Os estabelecimentos comerciais de livre acesso, exemplo: drogarias, supermercados, armazéns, terão seis (6) meses para retirar o produto de suas prateleiras.

Cuide de você e da sua saúde, evite produtos que contenham formol, pois ele é muito prejudicial à saúde, podendo inclusive ocasionar a morte.

Top