A maioria dos profissionais brasileiros trabalha mais de 8 horas por dia

Um estudo realizado pela Regus, empresa especializada pelo fornecimento de espaço de trabalho flexível, mostrou que a maioria dos profissionais brasileiros, mais da metade,…

Um estudo realizado pela Regus, empresa especializada pelo fornecimento de espaço de trabalho flexível, mostrou que a maioria dos profissionais brasileiros, mais da metade, trabalham além de 8 horas por dia.

São cerca de 43% dos trabalhadores prestando serviços entre nove a onze horas por dia aqui no Brasil, enquanto que no mundo esta categoria equivale a 38%. Além disso, 17% chegam a trabalhar mais de onze horas, sendo que 33% atuam de sete a nove horas e 7% menos do que sete horas diárias.

Quando comparado os homens e as mulheres percebeu-se que elas estão menos propensas a trabalhar mais de onze horas por dia, correspondendo a apenas 3,8% deste público que assume tarefas como essas, enquanto nos homens este percentual é de 20,4%.

“As mulheres parecem estar menos propensas a trabalharem mais horas por dia, provavelmente porque há mais chances de trabalharem meio período. Por outro lado, colaboradoras de pequenas empresas geralmente trabalham mais horas por dia do que funcionárias de grandes corporações”, explicou o diretor-geral da Regus no país, Guilherme Ribeiro.

O trabalho remoto foi outra questão levantada no estudo. A pesquisa mostrou que 46% do profissionais brasileiros levam trabalho para terminar em casa, mais de três vezes por semana. No mundo essa média não ultrapassa 43%.

Quem trabalha em escritório são os que mais preferem ou são obrigados a levar as tarefas do serviço para o lar, revelou o levantamento, que apontou 59% desses profissionais que fazem isso, contra 22% dos outros trabalhadores.

Sobre as horas trabalhadas diariamente, 14% dos que trabalham remotamente dedicam mais de 11 horas às suas atividades profissionais, enquanto os de local fixo este percentual é de 6%. Ainda assim, o trabalho remoto tende a ser mais produtivo, segundo o estudo.

Leia Também:  Para negociar com Juan, Santos pode liberar Elano ao São Paulo

“As empresas que possibilitam aos seus funcionários trabalharem mais perto de casa e administrarem seu tempo com mais independência irão conseguir uma diminuição do estresse. E, com isso, ganharão uma equipe mais produtiva, comprometida e saudável”, afirma Ribeiro.

Top