2 Via boleto Camargo Correa

2 Via boleto Camargo Correa

2 Via boleto Camargo Correa – Comprar um apartamento, uma casa ou qualquer outro imóvel não é uma tarefa fácil. Além de ter que encontrar…

Por Élida Santos em 21/04/2015

2 Via boleto Camargo Correa – Comprar um apartamento, uma casa ou qualquer outro imóvel não é uma tarefa fácil. Além de ter que encontrar um local adequado para sua família, com um espaço arejado, vizinhança tranquila, e tudo isso por um preço que caiba no seu orçamento, é necessário analisar outros fatores que acarretam confiabilidade no negócio. Por isso é importante pesquisar antes de fechar a compra.

2 Via boleto Camargo Correa

Um dos principais pontos a ser observado durante uma compra é o atendimento pós-venda. Esse é extremamente importante, pois um bom atendimento depois que a venda for concluída é fundamental na resolução dos problemas que podem surgir após uma compra.

Atraso na entrega no imóvel e segunda via de boleto são os que mais deixam os clientes de cabelo em pé quando dão problema. No caso dos boletos o atraso em seu recebimento pode acarretar em atraso no pagamento, que por sua vez, pode impactar na quebra de contrato, ou na perca de desconto por atraso.

Para evitar esses problemas, é importante analisar se a construtora possui um canal direto para resolver seus problemas. A Camargo Corrêa por exemplo, presta atendimento por telefone, com uma equipe especializada para encaminhar segunda via de boleto.

Logo, o acesso ao boleto é realizado por meio do atendimento telefônico. O cliente deve entrar em contato no telefone (11) 3841-5511, onde o atendente realizará a confirmação de alguns dados e vai lhe solicitar um e-mail válido. Por meio desse e-mail o cliente receberá o boleto. Veja abaixo um pouco da história da construtora. 

Camargo Corrêa: tradição na construção civil do país

Um dos maiores grupos empresarias do Brasil é controlado por uma administração familiar, e contribuiu e ainda contribui para o desenvolvimento nacional. A Camargo, Corrêa & Companhia Limitada – Engenheiros e Construtores, o Grupo expandiu e diversificou seus negócios  ao longo do anos.

O Grupo Camargo Corrêa foi fundado em março de 1939 na cidade de Jaú, no interior de São Paulo, sob o nome Camargo, Corrêa & Companhia Limitada – Engenheiros e Construtores. Os sócios originais foram Sebastião Camargo e Silvio Brand Corrêa, que deixou a empresa nos anos 60. Da sua fundação até 1963, o Grupo participou de grandes obras de infra-estrutura no Brasil:

1940-41

• Terraplenagem da estrada do Banhado Grande, em Apiaí (SP).

1943-44

• Terraplenagem e pavimentação da Base Aérea de Santos (SP).

1955-65

• Construção da primeira usina hidrelétrica: (Euclides da Cunha), em São José do Rio Pardo (SP). 

1957-63

• Terraplenagem, pavimentação de ruas e avenidas e construção da barragem de Paranoá em Brasília (DF).

A empresa cresceu no ramo de engenharia e construção, principalmente no período do chamado Milagre Econômico. Hoje é um grupo diversificado na área de infraestrutura atuando em 20 países e empregando 58 mil pessoas diretamente. Suas áreas de atuação são: engenharia e construção, cimento, calçados, têxteis e siderurgia, concessões rodoviárias, meio ambiente e instalações aeroportuárias.

A receita bruta do grupo foi de R$ 16,2 bilhões em 2009. Nesse ano, os quatro negócios de infraestrutura do Grupo – Engenharia e Construção, Cimento e Concessões de Energia e Transporte – aumentaram sua presença na receita líquida consolidada da operação: de 67% em 2008 para 72% em 2009. Em 2010, segundo o relatório anual anual divulgado pela companhia, a receita líquida alcançou R$ 17,9 bilhões.

O Grupo é controlado pelas três filhas de Sebastião Camargo, Rosana, Renata e Regina, que são representadas por seus maridos Fernando de Arruda Botelho, Luiz Roberto Ortiz Nascimento e Carlos Pires Oliveira Dias na vice-presidência do grupo. Fernando de Arruda Botelho se afastou da vice-presidência do grupo e indicou o americano Albrecht Curt Reuter-Domenech no seu lugar. O atual presidente do grupo é Vitor Sarquis Hallack, que sucedeu Raphael Antonio Nogueira de Freitas em 2006.

Top