Search

Síndrome de West – o que é, sintomas

A síndrome de West é um distúrbio pouco conhecido, em que o diagnóstico precoce é essencial para a prevenção de sequelas. Saiba mais!
Google plus

Os sinais e sintomas da síndrome podem se iniciar ainda na infância

É uma forma grave de epilepsia infantil que atinge um em cada cinco mil nascidos, estando relacionada com a idade e se manifestando, mais frequentemente, no quinto mês de vida, mas podendo surgir entre o terceiro e décimo segundo mês. A incidência em meninos é duas vezes maior do que em meninas.

A principal causa dessa disfunção é de origem orgânica; um mau funcionamento do cérebro que pode ser resultado de fatores pré-natais, pós-natais ou até mesmo durante o parto, como, por exemplo, encefalites virais, anóxia neonatal (falta de oxigenação para o feto), traumatismo durante o parto e toxoplasmose.

Grupos da doença

Os portadores dessa doença são divididos em dois grupos, quanto à sua etiologia: o criptogênio, de causa idiopática (não identificável), quando o recém-nascido se desenvolve normalmente até o início dos sintomas, sem qualquer sinal detectável de lesão cerebral. E o sintomático, onde o lactente apresenta prévio déficit no desenvolvimento neuropsicomotor, alterações no exame neurológico e até mesmo a presença de lesão cerebral identificável por exames de imagem. 80% das ocorrências são do tipo sintomático.

Hipotonia é um dos sinais da Síndrome de West

Sinais  e sintomas

A Síndrome de West é caracterizada por sinais clínicos e em exames de eletroencefalografia, atraso do desenvolvimento neuropsicomotor e espasmos.

Clinicamente, o que se observa é a ocorrência de crises epiléticas que são perceptíveis na forma de espasmos, onde há flexão súbita da cabeça, abdução dos membros superiores (os braços vão para frente e depois se abrem) e flexão das pernas. A duração das crises é de alguns segundos, com contrações simétricas e que pode ser acompanhadas de um grito (pelo espasmo da musculatura respiratória).

Geralmente as crianças são hipotônicas, isto é, são passivas à manipulação, permanecendo na posição em que são colocadas, sem reclamar ou expressar incômodo; se movimentam pouco.

O diagnóstico, inicialmente, pode ser complicado, pois as crises podem ser confundidas com cólicas ou reflexos próprios dos lactentes (reflexo de Moro), mas um diagnóstico precoce é essencial para a prevenção do retardo mental, através do uso de medicação específica (ACTH – hormônio adrenocorticotrófico).

As crises tendem a diminuir de frequência à medida que acontece o amadurecimento do sistema nervoso central, tendendo a desaparecer por volta do quinto ano de vida nos casos menos graves, especialmente nos do tipo criptogênico, com melhor prognóstico.

Complicações que podem ocorrer

  • Complicações respiratórias;
  • Deformidades, principalmente dos membros;
  • Déficit intelectual, nos casos em que se é possível identificar dano cerebral;
  • Atraso no desenvolvimento neuropsicomotor.

Tratamento

O tratamento é multiprofissional. É necessário, além do tratamento medicamentoso (inicialmente feito com ACTH), o acompanhamento com fonoaudiólogos e fisioterapeutas, afim de que as sequelas do atraso do desenvolvimento neurológico bem como as físicas, sejam diminuídas ao máximo possível.

A Síndrome de West - é uma forma grave de epilepsia infantil que atinge um em cada cinco mil nascidos


Google plus


Compartilhe suas ideias! Deixe um comentário...

Antes de enviar um comentário, verifique seu conteúdo. Comentários que violem os Termos de Uso e Condições de Navegação do Portal mundo das Tribos e as leis em vigor poderão ser removidos pelo Portal Mundo das Tribos, sem prejuízo da adoção das medidas legais cabíveis pelo Portal.

Política de privacidade
Termos de uso e condições do site


Top