Refinanciar um veículo, dicas

Para facilitar a compra de um imóvel ou veículo, as empresas oferecem a possibilidade de financiamento, que é um meio de crédito pessoal. Funciona…

O refinanciamento é uma modalidade de empréstimo (Foto: Divulgação)

Para facilitar a compra de um imóvel ou veículo, as empresas oferecem a possibilidade de financiamento, que é um meio de crédito pessoal. Funciona assim: durantes alguns meses o valor do item adquirido é pago por meio de boleto bancário com juros e correções monetárias. O que ocorre é que alguns clientes de instituições financeiras, depois de um tempo, solicitam o refinanciamento. Essa modalidade de empréstimo pode ser utilizada para cobrir as necessidades imediatas do consumidor, sem que ele precise se desfazer de um bem.

Diversas instituições financeiras e bancos ofertam opções de refinanciamento, sendo que o método mais comum é o de veículo. Para fazer esse procedimento de empréstimo financeiro é preciso ter posse do mesmo bem e ele não pode estar alienado ou servindo de garantia para outro financiamento. No refinanciamento de automóveis o proprietário consegue até 70% do valor do item em dinheiro em espécie, sendo que essa quantia deve ser paga de 12 a 48 parcelas fixas com taxas de juros pré-fixadas e pós-fixadas.

O valor total do carro restante da divida do carro é dividida novamente em caso de refinanciamento (Foto: Divulgação)

Essa modalidade de crédito pessoal é extremamente útil quando pessoa está devendo no cartão de crédito ou no cheque especial, por exemplo, pagando assim altíssimas taxas de juros. Isso porque é possível conseguir taxas de 2% a.m. no refinanciamento, enquanto o IOF rotativo do cartão de crédito pode chegar a até 15%. Isso ocorre quando a pessoa paga o valor mínimo, o restante fica para o próximo mês, porém as taxas não param de aumentar, virando uma dívida impagável.

Leia Também:  Poupança continua atrativa mesmo com novas regras de rendimento

Por isso, tome muito cuidado ao decidir fazer um refinanciamento, já que é como comprar novamente um carro. Além disso, alguns bancos cobram taxas abusivas e você deve ficar atento a isso, para não acabar tendo um gasto acima do que o mercado determina. Avalie todas as possibilidades de empréstimos e compare os juros. Lembre-se que a partir do momento que sua dívida é renegociada e você faz esse tipo de empréstimo um novo carnê é emitido, o que te faz pagar juros sob juros, tendo no fim das contas um custo bem maior do que se comprasse o bem à vista.

Top