Recrutadores afirmam evitar contratar candidatos obesos

Segundo um levantamento feito em 2011 pelo site Catho Online, 8,2% dos entrevistadores dizem evitar contratar candidatos acima do peso, já que, dependendo da…

Por Editorial MDT em 04/02/2012

De acordo com os entrevistadores, 8% evitam contratar candidatos obesos. (Foto Divulgação)

Segundo um levantamento feito em 2011 pelo site Catho Online, 8,2% dos entrevistadores dizem evitar contratar candidatos acima do peso, já que, dependendo da função e da companhia, essa diferença de peso pode realmente fazer a diferença.

De acordo com o estudo isso não significa que os candidatos acima do peso percam pontos quando comparados a outros. Mas, normalmente, os mais magros podem apresentar chances de se destacar mais. “É como se todos os candidatos estivessem lado a lado em uma fila e os não obesos dessem um passo à frente”, afirma Leandro Muniz, gerente da companhia de recrutamento Michael Page em Curitiba.

Em certos casos, “o candidato obeso que chega à entrevista ofegante, passando mal, suando, acaba demonstrando uma fraqueza na saúde”, diz Renata Mello, especialista em etiqueta empresarial.

“A saúde está associada a estilo de vida, de hábitos e a maioria dos obesos tem maus hábitos”, afirma com Ricardo De Marchi, médico, presidente da CPH Health e autor da obra “Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho”.

A obesidade, diversas vezes, vem ligada com problemas como pressão elevada, colesterol alto, diabetes e sedentarismo, o que, muitas vezes, pode influenciar diretamente no desempenho do profissional.

Estudo feito nos EUA mostra que o aumento do IMC (Índice de Massa Corporal) está diretamente interligado à frequência das faltas ao trabalho dos profissionais. A análise acompanhou pouco mais de 4 mil funcionários da Shell durante nove anos. No intervalo, ocorreram 132 faltas para cada mil empregados que estavam dentro do peso; 193 faltas para cada mil que estavam com sobrepeso e 239 para cada mil obesos.

“Cuidar da alimentação, ter uma regularidade nos treinos acabam ajudando o profissional a conhecer outras pessoas e pode influenciar positivamente em sua carreira”, afirma Muniz.

Top