Próteses de silicone: quando trocar

É preciso tomar alguns cuidados após a cirurgia para a colocação de próteses de silicone, a fim de garantir a manutenção da estética corporal…

Por Editorial MDT em 23/03/2012

É preciso tomar alguns cuidados após a cirurgia para a colocação de próteses de silicone, a fim de garantir a manutenção da estética corporal adequada, pois, ao contrário do que muitas pessoas pensam, esse material tem prazo de validade e precisa ser trocado de tempos em tempos.

Alguns cuidados com o silicone são essenciais para garantir saúde e aparência perfeita

A regra não é válida para alguns tipos de prótese, que nunca necessitam ser repostas (como a maioria dos implantes modernos de glúteos e pernas), contudo, caso apresentem defeito de fabricação ou tenham o prazo de validade determinado, como é o caso das mais antigas, devem ser trocadas em 8 a 12 anos. As próteses fabricadas a partir de 2005 podem durar mais, em média, 20 anos.

 Check-up periódico

Os implantes de silicone são feitos de gel coesivo, e em condições normais não precisam ser trocadas tão cedo. É recomendado fazer uma reavaliação a cada dez anos, que consiste apenas em uma ressonância magnética e exames de sangue, que verificam a integridade da prótese e procuram sinais de infecção.

Porque trocar as próteses

Vários problemas resultam na necessidade de substituição dos implantes, como nos casos em que há prazo de validade das próteses ou quando elas estão rompidas e mal posicionadas, situação que comumente acontece devido a acidentes automobilísticos ou pela prática de esportes radicais.

Um check-up periódico é fundamental

As próteses de tamanho grande que são colocados em pessoas com pele muito fina e pouco tecido adiposo para dar sustentação, podem sofrer com rugas ou pregas cutâneas e a substituição do silicone por um tamanho menor pode ser inevitável. Outra opção pode ser a realização de uma abordagem cirúrgica diferente (como a colocação da prótese atrás do musculo peitoral).

Pessoas com mudanças importantes no peso podem necessitar da substituição do silicone, que devido à mudança estrutural, pode acabar ficando mal localizado.

Consequências de não trocar os implantes

Caso não seja trocada no tempo recomendado, as próteses podem se romper, gerando microvazamentos do silicone. Esse problema resulta em inflamação dos tecidos adjacentes, e em casos mais graves pode ser necessária uma raspagem para retirada de parte do tecido lesado. Essa ocorrência é grave e, quando não é devidamente tratada, pode haver piora do quadro, com a inflamação se espalhando por uma grande área e comprometendo a saúde do paciente.

Os implantes são feitos de gel coesivo

A dica é procurar esclarecer todas as dúvidas com o cirurgião plástico, antes da colocação das próteses, e fazer o acompanhamento regular, para manter a estética corporal adequada, e garantir bastante saúde.

Top