Os perigos de secar calcinhas no banheiro

Existem coisas que só as mulheres fazem e acham que são inofensivas. Calcinha pendurada no box do banheiro é uma delas. Essas manias tipicamente…

Por Editorial MDT em 22/02/2012

O melhor lugar para se secar a calcinha é no varal.

Existem coisas que só as mulheres fazem e acham que são inofensivas. Calcinha pendurada no box do banheiro é uma delas. Essas manias tipicamente femininas podem trazer de desconforto momentâneo a problemas mais sérios de saúde. Até existem sabonetes e produtos especiais para lavar a lingerie no banho. Alternativas não faltam para limpar a calcinha, mas são todas igualmente eficazes? Lavar a peça no chuveiro, com sabonete não propicia uma limpeza correta e poderá facilitar a proliferação de bactérias. A não ser que seja usado como pré-lavagem, o hábito deve ser evitado.

Veja o porquê essa atitude pode ser prejudicial 

A fórmula do sabonete foi criada para limpar a pele, e não tecidos. Do ponto de vista ginecológico, qualquer produto para limpar tecidos pode ser usado, desde que sejam respeitados todos os passos de uma boa limpeza: lavagem correta enxágue adequado (resíduos de sabão podem dar alergia) e a secagem completa. A umidade em excesso pode mudar o pH  (potencial hidrigeniontico) vaginal e causar corrimentos. A calcinha poderá até ser pré-lavada dentro do banheiro, mas deverá ser colocada para secar em um lugar arejado. O banheiro costuma ser uma área da casa muito quente e úmida, o que favorece a proliferação de fungos, podendo provocar infecções vulvares e vaginais.  Por isso, nada de deixar a calcinha secar dentro do banheiro.

Lavar calcinha durante o banho pode ser perigoso para a saúde íntima.

Os produtos específicos para limpar calcinhas ou roupas íntimas são os mais indicados, porque são neutros e não estragam as fibras como outros sabões. A temperatura da água não deve ultrapassar os 40ºC e a peça não deve ficar de molho nem em contato com outros tipos de roupas, para não manchar. Para completar a higienização, basta passar o fundo das calcinhas com um ferro de passar bem quente.

Os especialistas revelam que até mesmo as peças que nunca foram usadas podem esconder perigos, pois são vias de transmissão de HPV (Papilomavírus Humano), doença que se não for tratada pode levar ao câncer de colo de útero. 

Muitas vezes infecções e doenças podem ocorrer por má higiene, o que facilita o aparecimento e o crescimento de germes que causam também o corrimento.

Para evitar qualquer tipo de doenças é necessário

 Lavar diariamente os órgãos genitais;

  • Evitar usar roupas apertadas e que impeçam a respiração natural da pele;
  • Manter relações sexuais sempre com o uso de preservativos;
  • Indo ao banheiro sempre efetuar a limpeza da frente para trás para evitar contaminação;
  • Evitar o uso de duchas vaginais com produtos que possam alterar o pH natural da vagina;
  • Utilizar sabonetes especiais para a higiene feminina;
  • Lavar diariamente e com eficiência as calcinhas.

Lave as roupas íntimas separadamente.

Notando alguma alteração você deve se consultar com um ginecologista. Também é importante lembrar que cada seis meses ou um ano você dera ir ao médico para realizar exames ginecológicos de rotina.

 

Top