Obama apresenta plano para criação de empregos

Em plena crise nacional o presidente americano Barack Obama apresentou ao seu país na última quinta-feira, 8 de Setembro, um plano de medidas que…

Em plena crise nacional o presidente americano Barack Obama apresentou ao seu país na última quinta-feira, 8 de Setembro, um plano de medidas que prometem criar novos empregos. O projeto custará US$ 447 bilhões e visa diminuir os impostos para pequenas empresas. De acordo com o presidente é nas pequenas empresas que os empregos começam e elas terão redução de impostos em troca de contratações.

O plano para criação de empregos de Obama tem diversos pontos positivos, dentre eles destacam-se o de aumentar o número de vagas de trabalho disponíveis e colocar dinheiro no bolso dos trabalhadores, além de aumentar o número de consumidores dos produtos das próprias empresas. O projeto inclui cortar à metade os impostos sobre a folha de pagamento de cada trabalhador americano e cada pequena empresa, além da redução dos impostos empresariais. Prevê também ceder um crédito no valor de US$ 4 mil para as empresas que contratarem um trabalhador que tenha passado mais de seis meses procurando emprego e a diminuição de impostos para as famílias trabalhadoras. Os desempregados também receberão alguns benefícios, começando com extensão do seguro desemprego e recursos em longo prazo.

O plano foi apresentado no Congresso Nacional dos Estados Unidos, porém aguarda aprovação da Câmara e do Senado para entrar em vigor. O presidente e toda a população esperam ansiosamente pela aprovação do projeto que só tem a contribuir para a economia do país.

O maior número de vagas surgirão dentro dos ramos de construção civil e professores. Obama afirmou que o setor de construção civil precisa voltar a ativa. As principais tarefas a serem desenvolvidas são reformas de sistemas de transporte e reformas de escolas. Dados apresentados pelo presidente apontam modernizar e reformar no mínimo 35 mil escolas do país, com um custo de US$ 30 bilhões, enquanto a infraestrutura de transportes devem custar mais US$ 50 bilhões, que incluem principalmente reparação de pontes e sistema rodoviário.

Mesmo que esteja enfrentando a crise o projeto de criação de empregos nos Estados Unidos só tem a contribuir para a economia nacional. O presidente também afirmou que o plano irá “se pagar”, ou seja, se sustentará sozinho e não apresentará problemas nas contas públicas do país. Obama trabalhou no desenvolvimento dessa medida em decorrência da alta taxa de desemprego em 9,1% que permanece estável a um bom tempo e com isso só tem recebido pressão e exigências do povo americano.

Barack Obama e toda sua equipe acreditam conseguir proporcionar confiança as pequenas empresas a contratarem novos funcionários e assim contribuir para desenvolvimento e crescimento das mesmas. Com a aprovação do projeto espera-se um aumento significativo do número de vagas no país e uma maior satisfação de todos.

 


Top