O Segredo da Educação Familiar: Senso de Humor

O dia que você leva seu bebê recém nascido para casa é o mais feliz de sua vida. Entretanto, a nova mamãe está exausta,…

O dia que você leva seu bebê recém nascido para casa é o mais feliz de sua vida. Entretanto, a nova mamãe está exausta, dolorida, e provavelmente um pouco instável emocionalmente devido aos seus hormônios. O papai também está cansado. Ambos se sentam e olham para o bebê, ao mesmo tempo em que pensam: “E agora, o que vem pela frente?” Nesse momento o precioso e pequeno bebê abre sua boquinha de anjo e começa a chorar. O que fazer? Sorrir!

E continuar sorrindo durante todos os anos em que tenhamos a sorte de sermos pais. Sem serem más, as crianças têm a estranha habilidade de nos tirar do sério. Precisamos na verdade poder rir das coisas que normalmente  nos deixariam loucos. Relaxe, não se altere pelo fato do seu filho de dois anos ter espalhado a lata de talco por toda a casa. Em troca, prepare a máquina fotográfica. Dentro de poucas horas esta será uma história engraçada, por isso registre-a numa foto antes de limpar a criança e a casa.

Nossa primeira reação é a ira porque o que as crianças fazem é inesperado e, em geral, teremos que limpar. Mas isto não é grave. Pare, respire profundamente várias vezes, olhe essa doce carinha e sorria. Ficarmos furiosos é desperdiçar energia que poderemos utilizar em outras coisas.

Deixe que seus filhos sejam crianças. Eles fazem travessuras e desarrumam tudo. Aceite isto e nunca imagine que eles fazem essas coisas para “aborrecê-lo”. Parte da alegria de ser pai/mãe é relaxar e observar as crianças enquanto fazem as mesmas travessuras que fazíamos quando éramos crianças. Além disso, nunca poderemos contar uma história engraçada que termine com: “E depois quase o matei”.

Pare antes de reagir e respire profundamente. Respirar desta forma ajuda a entender que o que está acontecendo não é tão ruim (ou talvez o que ajude seja, simplesmente, o fato de parar e deixar que o cérebro trabalhe durante um minuto).

Pode também acontecer de você ficar tão bravo que tenha que se desculpar e dizer aos seus filhos que lamenta essa sua atitude e que vocês irão discutir essa situação mais tarde, quando você estiver mais calmo. Não deixe de resolver a situação nesse mesmo dia. Se deixar passar muito tempo, seus filhos esquecerão o assunto, na memória, mas não emocionalmente…

É bom se preocupar com os filhos. Mas não os proteja tanto a ponto de esquecer o quanto as crianças podem ser engraçadas. Rir é maravilhoso. Isto nos faz sentir bem, alivia o estresse e faz com que a vida seja muito mais divertida.

É claro que existem duas coisas bem importantes:

  • Existem coisas que não merecem risadas
  • Você não está rindo da criança e sim, da situação

O segundo item, talvez seja mais fácil de entender e tem a ver com o respeito que todo ser humano merece, seja seu filho ou o filho do vizinho.

Ria com ele e não dele. Não é uma risada de escárnio, de chacota, mas por causa de uma situação inusitada e engraçada. Isso deve ficar claro para os seus filhos, ou eles vão sentir-se diminuídos.

Finalmente, tem situações que não tem graça mesmo. Crueldade não é algo de que se possa rir e por mais que uma criança tenha veia de cientista, se ela matar o gato para saber o que aconteceria se ele parasse de respirar, não ria! O bom senso deve guiá-lo em todos os momentos e agressividade excessiva, crueldade, preconceito e desrespeito aos outros não estão na nossa lista de: relaxe e sorria.

Quando isso acaba? A educação dos filhos, na verdade, nunca termina. Logo eles crescerão e terão seus próprios filhos. Então você começará novamente com os “eu te disse”, que é um direito de todo avô (e que você provavelmente já utiliza bastante hoje, em relação aos outros pais).

Ser pai/mãe pode ser difícil. Exige esforço. Tratar de ser consequente, pensar sempre na forma apropriada de se comunicar com os filhos, arrumar a desordem e procurar para que os pequenos se mantenham ocupados, nem sempre é fácil. Anime-se. Você pode superar tudo isto com seu sorriso.

Todos os pais do mundo estão vivendo o mesmo que você, portanto você não está só. Todos têm os mesmos problemas que você e todos chegarão ao ponto em que gostariam de jogar a toalha e se dar por vencidos. Faça o que fizer, simplesmente conserve seu senso de humor.

Top