Nutrientes que ajudam a proteger o cérebro

O cérebro é a estrutura mais importante do organismo, pois comanda as funções de todos os demais órgãos, equilibra as atividades metabólicas e ainda…

Quanto mais cedo começar os cuidados com a saúde cerebral, melhor.

O cérebro é a estrutura mais importante do organismo, pois comanda as funções de todos os demais órgãos, equilibra as atividades metabólicas e ainda é responsável por todo desenvolvimento cognitivo, comportamental e social. Por isso é necessário assegurar o bom funcionamento cerebral, garantindo uma oferta adequada de substâncias essenciais para a função vital desse órgão bem como para sua proteção. Conheça os principais nutrientes que desempenham esse papel:

  • Vitamina A

É um poderoso antioxidante, ou seja, combate os radicais livres que facilmente lesariam as membranas das células nervosas. Essa vitamina ajuda a prevenir diversos outros problemas de saúde, que poderiam resultar em lesão cerebral, como por exemplo, doenças circulatórias.

  • Vitamina B

São substâncias absolutamente indispensáveis para o adequado desenvolvimento e vitalidade dos neurônios. As quatro classes mais importantes dessa vitamina, são: B12, B6, B1 e Ácido Fólico (B9).

  • Vitamina B12

Uma grande pesquisa apontou que, entre a faixa etária de 60 a 69 anos, quase 25% da população pesquisada tem deficiência desse nutriente. Sua deficiência resulta nos sinais clássicos de diminuição da capacidade cognitiva normalmente associado ao envelhecimento, como perda de memória, redução da capacidade de raciocínio e problemas de humor.

  • Vitamina B6

A função dessa vitamina é auxiliar na conversão do açúcar armazenado em glicose, que é o único elemento energético utilizado pelo cérebro, além de ajudar a proteger os vasos sanguíneos que irrigam todo organismo, incluindo o sistema nervoso.

  • Vitamina B1

Essa substância está envolvida em diversos processos metabólicos cerebrais e de todo sistema nervoso periférico. Também atua como antioxidante, potencializando o combate aos radicais livres. A ingestão excessiva de álcool está relacionada a deficiência dessa vitamina.

  • Vitamina B9 (ácido fólico)

Um excelente auxílio no combate à depressão, o ácido fólico também melhora a circulação cerebral. Sua carência está relacionada ao aumento de 300% na probabilidade de desenvolvimento de demências.

  • Vitamina B3 (niacina)

Auxilia na produção de neurotransmissores, responsáveis por transmitir os sinais elétricos de um neurônio a outro. Também auxilia na conversão de carboidrato em glicose e possui efeito calmante.

Algumas substâncias fortalecem e restauram a comunicação entre os neurônios.

  • Vitamina B5 (ácido pantotênico)

É um elemento absolutamente indispensável para a produção do principal neurotransmissor relacionado à memória, a acetilcolina. Também é responsável por ajudar na formação de uma bainha protetora que envolve a medula espinhal.

  • Vitamina C

É tão especial para o sistema nervoso que seus níveis, no cérebro, chegam a ser 15 vezes maiores do que fora dele. Essa vitamina é o antioxidante mais potente que existe e ainda ajuda a intensificar a ação de outros antioxidantes. É utilizada na produção de diversos neurotransmissores, incluindo acetilcolina, dopamina e noradrenalina.

  • Vitamina E

Além de proteger as células nervosas dos danos causados por radiais livres, essa vitamina recupera neurorreceptores, localizados nos neurônios, revertendo um importante elemento da deterioração nervosa.

  • Magnésio

Ajuda a manter um ambiente propício para que ocorram as atividades metabólicas dos neurônios, além de minimizar lesões cerebrais resultantes de uma falta de irrigação sanguínea normal.

  • Selênio

Dentre os minerais antioxidantes, o selênio é o que possui ação mais eficaz e atua, particularmente, evitando a oxidação da gordura, prevenindo diversos problemas para o cérebro, uma vez que este órgão é composto por quase 60% de um tipo diferente de gordura.

  • Zinco

Também age combatendo o envelhecimento precoce, fazendo parte de uma série de reações antioxidantes responsável por eliminar grande parte dos radicais livres presentes no cérebro. Ainda atua aumentando a resistência das membranas dos neurônios.

Confira a lista com as doses diárias recomendadas de cada uma das substâncias comentadas anteriormente:

Vitamina A 10.000 — 25.000 Ul
Vitamina B12 100 — 1.000 mcg
Vitamina B1 50 — 200 mg
Vitamina B6 50 —100 mg
Ácido fólico 400 mcg
Niacina.B3 100 — 200 mg
Vitamina B5 100 — 200 mg
Vitamina C 3.000 mg
Vitamina E 400 – 800 Ul
Magnésio 200 — 300 mg
Selênio 50 —100 mcg
Zinco     30 — 50 mg

Garantir a saúde do cérebro é um dos cuidados mais importantes a serem tomados, garantindo um envelhecimento saudável e com boa qualidade de vida.

É possível envelhecer bem e com total qualidade de vida.

Top