Novo partido lançado por Kassab, o PSD, teve hoje sua primeira reunião executiva nacional

O novo partido lançado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, está a todo vapor. O Partido Social Democrático (PSD) teve hoje (28) sua…

Por Redacao em 28/09/2011

O novo partido lançado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, está a todo vapor. O Partido Social Democrático (PSD) teve hoje (28) sua primeira reunião executiva nacional e seu fundador afirmou que está aberto a alianças com “qualquer um”.

O processo que durou cerca de 7 meses parece estar se concluindo e concretizando. O PSD aparece como um partido de centro, nem de esquerda, nem direita. O partido teve quase 500 mil assinaturas, isso porque Kassab ressaltou que a principal característica é uma relação de independência ao governo federal. Relação esta em que cada integrante continua com suas convicções, excluindo a possibilidade de impor princípios, mas construí-los a partir de diferentes ideias.

A principal questão é qual a diferença do partido quando comparado aos já existentes. Segundo o prefeito de São Paulo, as diferenças vão ser mostradas a partir de agora, pois pessoas querem reformas, mudanças e é isso que o partido busca. Como forma de divulgar o trabalho e conseguir novos seguidores, o PSD vai investir em campanhas de mobilização.

De acordo com Kassab, o PSD já participará nas eleições municipais do ano que vem, 2012. Sendo este um dos principais objetivos no momento, porém lembra que não dispensa aliança com outros partidos.

“[O PSD] é um partido plural, que está aberto a todos. O que nos prende às eleições são as nossas ideias, o nosso programa, e são esses os temas que estarão nas mesas de negociações. Portanto, estamos abertos a alianças com qualquer um, o que irá nortear as nossas alianças são nossos princípios e a nossa conduta”, disse Kassab.

Outro fundamento do PSD é não ficar especulando e buscar conflitos com outros partidos. Durante a reunião afirmou que os adversários não são inimigos, mas cidadãos com os quais vão dialogar, sem violências ou radicalismo.

Uma proposta apresentada pelo partido promete dar muita discussão: criar uma Assembleia Nacional Constituinte Exclusiva em 2014, para tratar da atualização da Constituição Federal. A finalidade é acabar com os adiamentos, já que isso vem sendo falado a anos por outros partidos.

Na noite de terça-feira (27) a Justiça Eleitoral aprovou o registro nacional do PSD. Com isso o partido já começa a trabalhar. Quem quer se desfiliar tem até o dia 7 de outubro. Em 15 de outubro o partido deverá fazer o registro dos filiados. O que o PSD mais teme é contestações na Justiça em decorrência da criação do partido, principalmente do DEM.

O PSD já conta com aproximadamente 50 deputados e no Senado já possui a representante Katia Abreu e outro senador, cujo o nome ainda não foi divulgado. Com a criação do PSD já são 28 partidos políticos atuantes no Brasil.

Top