Matemática e redação deverão ser em dias diferentes na próxima edição do Enem

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) disse que está estudando colocar a prova de matemática e a reação em dias diferentes…

Por Redacao em 26/10/2011

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) disse que está estudando colocar a prova de matemática e a reação em dias diferentes no Enem. Essa questão foi levantada depois que muitos candidatos, que realizaram a prova neste último final de semana (22 e 23), se queixaram por considerar o segundo dia de provas (linguagens, matemática e redação), o mais cansativo, na qual o aluno tinha até 5h30 para realizar essa segunda parte do exame.

Além disso, o órgão também avalia colocar mais espaço no caderno de provas para que o candidato possa fazer anotações e cálculos. Entretanto, afirmou que número de questões não deve mudar, permanecendo 180 perguntas distribuídas em quatro categorias: ciências humanas, ciências da natureza, matemática e linguagens e códigos.

“Aprimorar o Enem é meta do Inep e essas questões estão sendo analisadas. Essa questão do segundo dia de prova ficar muito exaustivo está sendo avaliado por especialistas, porém a redução de questões não é compatível com a avaliação pela Teoria de Resposta ao Item (TRI), que permite avaliar melhor o que o participante assimilou durante os anos de ensino e exige um maior número de questões”, afirmou o Inep em nota enviada ao portal G1.

Outro fator em análise é tornar o Enem obrigatório para todos os alunos que estão terminando o ensino médio. Essa questão está sendo avaliada pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

Lápis e borracha são itens que deverão continuar sendo proibidos durante a prova, pois, segundo o Inep, comprometem a segurança do exame.

A alimentação e hidratação dos alunos durante a prova devem ter regras esclarecidas para o próximo Enem, já que todos os anos muitos alunos levam o que comer e beber enquanto fazem a prova e nunca se sabe se de fato essa prática é permitida, nem mesmo os fiscais.

No ano que vem haverá duas edições do Enem, a primeira já está marcada para os dias 28 e 29 de abril. A medida, segundo o Inep, deve diminuir gradativamente o número de faltosos do exame. Só nesta última edição, cerca de 1,4 milhão de candidatos, aproximadamente 26,4%, não compareceram a prova.

Top