Livro ‘Orgulho e Preconceito’ faz 200 anos

O “Orgulho e Preconceito“, livro de Jane Austen, completou 200 anos e continua tendo uma popularidade grande, muito em função das adaptações que sofre…

O “Orgulho e Preconceito“, livro de Jane Austen, completou 200 anos e continua tendo uma popularidade grande, muito em função das adaptações que sofre no cinema e na televisão. Além disso, a obra em seu formato escrito é comercializada em grande quantidade. Somente no Reino Unido, 50 mil cópias do romance foram vendidas no Reino Unido, onde continua sendo um dos livros mais lidos pela população.

Leia mais sobre: Livros de Jane Austen

O "Orgulho E Preconceito" possui muitas versões (Foto: Divulgação)

Além do formato tradicional, o “Orgulho e Preconceito” pode ser apreciado em formato eletrônico, por meio de dowloads gratuitos, pois essa obra não está mais sujeita as leis de direitos autorais devido a sua data de publicação. De acordo com uma pesquisa realizada em 2003 pela emissora BBC o livro é mais querido pelos britânicos do que outro grande sucesso: “O senhor dos anéis”.

O “Orgulho e Preconceito” conta uma história de amor vivida por pessoas de classes sociais diferentes

O “Orgulho e Preconceito” foi publicado pela primeira vez no final de janeiro de 1813. O livro fala da paixão de Fitzwilliam Darcy, um aristocrata britânico soberbo, pela jovem Elizabeth “Lizzie” Bennet. A diferença de classe social e os muitos obstáculos na vida do casal, emociona pessoas de todo o mundo até hoje.

Saiba mais sobre: As mães mais lembradas da ficção

O livro inspira muitas obras (Foto: Divulgação)

Adaptações ou histórias inspiradas em o “Orgulho e Preconceito”

O filme que teve como protagonista Laurence Olivier em 1940 foi a primeira adaptação de “Orgulho e Preconceito”. A BBC produziu duas versões televisivas da obra e a mais lembrada foi a de 1995, que teve Colin Firth no papel principal de galã. Em 2001 o romance inspirou uma deliciosa comédia romântica e foi citada em “O diário de Bridget Jones”.

Bollywood fez a sua versão em 2004 e como faz parte de sua tradição colocou todo mundo para dançar em “Bride and prejudice”. No ano seguinte, em 2005, Matthew McFadyen e Keira Knightley foram Darcy e Elizabeth em mais uma versão, porém, essa obra foi mais fiel a história de Jane Austen e a crÍtica adorou.

“Orgulho e preconceito e zumbis” foi uma paródia de terror do romance lançado em 2009. Além de filmes é possível ver muitas versões de livros que retratam essa história. A crÍtica social, o romance, a comédia ou qualquer outro estilo foi representado por meio dessa obra de 200 anos que continua atual e interessante.

Top