Gravidez de quadrigêmeos é falsa

A “supergrávida”, Maria Verônica Aparecida César Santos, moradora da cidade de Taubaté, São Paulo, não espera quadrigêmeos. A informação foi confirmada pelo advogado da…

A "supermãe" não está grávida de quadrigêmeos (Foto: Divulgação)

A “supergrávida”, Maria Verônica Aparecida César Santos, moradora da cidade de Taubaté, São Paulo, não espera quadrigêmeos. A informação foi confirmada pelo advogado da moça, nesta sexta-feira (20), que não soube dizer os motivos que a levaram a inventar a gravidez. De acordo com Enilson de Castro, defensor que está a frente do caso, desde a última madrugada, a barriga que a mulher exibia como sendo fruto da gestação de quatro crianças simultaneamente, não passava de uma montagem composta por borracha e pedaços de tecidos.

A “mãe” das crianças dizia que o nascimento estava marcado para esta sexta-feira, porém a falsa grávida não apareceu ao hospital da cidade. Segundo Castro, Maria Verônica está abalada com a situação e deverá realizar tratamento psicológico. O advogado disse ainda que devido a situação emocional de sua cliente, não pode averiguar mais detalhes sobre o caso.

Na manhã do dia 19 de janeiro, a polícia esteve na residência da “supergrávida” portando uma notificação que cobrava esclarecimentos. O investigador tentou contato com alguém da família, mas na ocasião não obteve sucesso.  O casal envolvido no escândalo possui uma escola infantil na cidade, onde a polícia tentou mais uma vez encontrar Verônica, que não estava no local.

Estrutura da barrida de Maria Verônica é de borracha e tecido (Foto: Divulgação)

Uma funcionária da pedagoga contou à polícia que a moça chegou a visitar as instalações do hospital onde o parto dos quadrigêmeos iria acontecer. Na maternidade, Maria Verônica chegou a tirar fotos com pessoas que acompanhavam a “gravidez” pela mídia. A polícia do município abriu inquérito para apurar os fatos e solicitou exames que confirmem a gestação.

Leia Também:  Senado aprova tipificação de crime de desaparecimento forçado

Especialista em reprodução humana começaram a desconfiar da farsa devido a algumas características da suposta gravidez. Por exemplo, uma pessoa com praticamente nove meses de gestação de quadrigêmeos teria dificuldades de locomoção, algo que não acontecia com a pedagoga. A barriga dela também causou estranhamento, já que deveria estar apontada para baixo, devido ao peso dos bebês.

A “supermãe” disse em diversas entrevistas que já tinha escolhido os nomes das meninas, e inclusive, buscava uma casa maior para acomodá-las da melhor forma. O advogado de Maria Verônica disse que ela pretende prestar esclarecimentos  assim que seu quadro clinico permitir, já o “pai” das crianças será defendido por outro profissional, que não respondeu se o marido da pedagoga sabia da falsa gravidez.

Top