Gestão da Tecnologia da Informação

A função de gestor de tecnologia da informação se baseia na responsabilidade de implantar sistemas informatizados em empresas e fazer o seu gerenciamento. É…

Por Redacao em 29/06/2011

A função de gestor de tecnologia da informação se baseia na responsabilidade de implantar sistemas informatizados em empresas e fazer o seu gerenciamento. É dever do gestor avaliar sistemas de informação, segurança e banco de dados e fazer planos de utilização informática para melhor desempenho da sua companhia em todos os sentidos e áreas. Ele também deve saber o diagnóstico de disfunções de sistema, deve ter conhecimentos e prática com o uso da intranet (que seria um tipo de Internet privada, como muitas empresas têm), assim como também deve saber escolher bem os projetos informáticos que uma empresa deve escolher.

Sabendo destes requisitos, pode-se deduzir que o profissional necessita estar sempre atualizado com as novidades tecnológicas, em especial os softwares, do mercado. É importante também que ele saiba das necessidades específicas que sua empresa necessita e que esteja sempre atento as suas mudanças.

No Brasil

Existem por volta de 100 instituições que preparam um profissional para várias variações da área,  depende da empresa onde ele irá trabalhar. Pode ser mais focado em segurança, ou na criação de softwares, mas quase todos ensinam o básico: elaboração, implementação e o gerenciamento após tudo. Os estados do Sul e Sudeste são de maior demanda no país, com atenção em especial para São Paulo. Apesar disso, em Recife, capital de Pernambuco, existe o C.E.S.A.R. (Centro de Estudo e Sistemas Avançados do Recife). Trata-se de uma concentração nova de desenvolvimento de softwares que tem atraído muitas empresas para o local.

É importante saber que apesar de ser um mercado em alta, mesmo para o futuro, é vantajoso ter o número máximo possível de cursos complementares e certificações no currículo na hora de disputar uma vaga. O salário inicial gira em torno dos R$ 900,00.

Em relação ao mercado

A razão para este mercado estar em alta é simples: todas as empresas, independente do porte, se utilizam de programas de informatização para otimizar e facilitar seus negócios. Porém, as vagas costumam ser mais oferecidas por empresas privadas, pelo fato das públicas exigirem bacharelado, mas isso não quer dizer que o profissional não possa prestar serviços para as estatais. O setor bancário também tem grande procura por atuantes na área para uso do software ERP (Enterprise Resource Planning) para gestão do negócio. Não se trata de um software comum encontrado em mercados e por isso os bancos procuram profissionais. Como já foi dito, o mercado se concentra mais na áreas Sul e Sudeste do Brasil.

São muitas as instituições que oferecem este curso, entre elas:

UNIP

UNIBAN

Fac. Anhanguera

Fac. Sumaré

FATEC (Itu, Guaratinguetá, Tatuíe outras)

SENAC

Consulte o site Guia do Estudante para pesquisar os demais locais de seu interesse.

Apesar de ser um curso bastante específico, as oportunidades que ele oferece em diferentes empresas e empregos são muitas. Vale a pena fazê-lo mesmo que não seja na faculdade, pois no século em que vivemos, saber usar tecnologia e saber viver melhor estão profundamente ligados.

 

 

Top