Fogos de artifícios, preços, onde comprar

A época entre dezembro e fevereiro é, sem sombra de dúvidas, um dos momentos onde podemos encontrar maior glamour no céu. Esse período, que…

Por Editorial MDT em 30/12/2011

Os fogos de artifício iluminam e colorem o céu, proporcionando momentos de muita emoção.

A época entre dezembro e fevereiro é, sem sombra de dúvidas, um dos momentos onde podemos encontrar maior glamour no céu. Esse período, que reúne várias comemorações como Natal, Réveillon e Carnaval, tem como uma de suas características mais marcantes as explosões de fogos de artifício, que além de ficarem guardados em nossa memória, iluminam o céu, proporcionando momentos de muita emoção.

☰ CONTEÚDO

Classificação

Os fogos são subdivididos por classes, e os fatores levados em conta são, principalmente, quantidade de pólvora.

  1. Classe A: O exemplo são as bombinhas. São fogos de vista que não fazem tanto barulho. Devem ter até 20 centigramas de pólvora. Devem ser usados apenas por crianças acima de 12 anos desde que estejam acompanhadas por adultos.
  2. Classe B: O exemplo são os morteiros de jardim, serpentes voadoras e equivalentes. São mais barulhentos que a classe anterior e o limite de pólvora fica entre 21 e 25 centigramas.
  3. Classe C: São os fogos com estampido, a exemplo dos foguetes e rojões. Possuem entre 25 centigramas e 2,5 gramas de pólvora e não podem ser vendidos para menores de 18 anos. Outro ponto importante é que, a partir dessa classe de explosivo, a queima é dependente de licença da autoridade competente, com local, data e hora previamente marcados.
  4. Classe D: Também são fogos com estampido, mas com mais de 2,5 gramas de pólvora, a exemplo das baterias e morteiros. São restritos para uso profissional.

É importante que nenhuma criança manipule explosivos, pois é um material muito perigoso.

Segurança

Apesar de ser uma dica de segurança que todo pai ou responsável deveria conhecer, é importante reforçar que nenhuma criança pode ter acesso a explosivos. Os acidentes com esses agentes costumam ser muito sérios, e quando não causam óbito costumam acarretar complicações como deformação e até amputação de membros.

É importante que, em especial os fogos de classe C e D, sejam manipulados por profissional experiente, que tenha completo conhecimento do assunto.

Onde comprar

Se a intenção é trazer diversão e barulho, os fogos de artifício das classes A e B podem ser comprados em supermercados e mercearias por crianças a partir de 12 anos, com supervisão de um adulto responsável.

Se a intenção é impressionar com muita cor e luz, usando os fogos das classes C e D, o caminho é um pouco mais complicado. Além de ser maior de 18 anos para comprar os da classe C, é preciso ser um profissional da área para comprar os da classe D. Vale lembrar que é necessário possuir licença da autoridade competente com local, data e horário previamente estabelecidos para que possa ser realizada a queima de fogos com essas classificações.

Por isso os produtos não podem ser comprados pela internet. O jeito é aproveitar os sites de lojas específicas no assunto, para facilitar na escolha do produto, uma vez que contam com muitas fotos, explicações de cada efeito e preço.

Preço

O preço desses artigos chegou a ser manchete de jornal, recentemente, pois uma pesquisa realizada revelou que a variação de preço do mesmo produto chegava a 650%! Por isso é importante ficar de olho e pesquisar muito bem pelo menor custo, antes de comprar.

É possível encontrar fogos de artifício de todos os preços, mas é claro que, à medida que se opta por produtos com maior efeito visual, o preço aumenta proporcionalmente.

O rojão de vara, muito popular em festas, tem um preço que varia em torno de R$ 5,00 a unidade; o jato estrelado grande chega à faixa de R$ 20,00, enquanto que outros produtos, como um kit mini show com 120 bombas coloridas e que garante quase 5 minutos de diversão, pode custar até R$ 1200,00.

A época entre dezembro e fevereiro é, sem sombra de dúvidas, um dos momentos onde podemos encontrar maior glamour no céu.

Top