Fifa ameaça retirar a Copa 2014 do Brasil

A entidade alega que o texto da Lei Geral da Copa fere acordos firmados em 2007 com o Brasil sobre o Mundial.

De acordo com matéria publicada pelo portal R7, a Fifa (Federação Internacional de Futebol) está ameaçando tirar o Mundial do Brasil. A razão seria a discordância existente quanto ao projeto da Lei Geral da Copa 2014.

O projeto da Lei Geral da Copa tem como objetivo fixar a regulamentação a ser adotada para o evento no Brasil. O seu texto traz algumas medidas pela entidade que devem ser cumpridas durante a competição. O problema é que o texto enviado ao Congresso no dia 19 de setembro feriria pontos acordados com o presidente Luís Inácio Lula da Silva em 2007, ocasião em que o Brasil ganhou o direito de sediar as competições. Estes pontos de discordância poderiam trazer a Fifa prejuízos financeiros e também comerciais.

Um dos motivos para atrito citados pelo portal seria o direito à meia entrada, para estudantes e idosos, que foi considerada uma vitória do governo sobre a entidade. O benefício a maiores de 65 anos está previsto em Lei Federal, protegido pelo Estatuto do Idoso, mas o caso dos estudantes deve ser negociado diretamente com os Estados, visto que não há lei federal que garanta tal desconto.

Outro ponto cogitado seria também a liberação de venda de bebidas alcoólicas nos estádios, ponto que é proibido por decisão conjunta e assinada pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o Conselho Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça do Ministério Público dos Estados e da União. Como a Lei Geral não prevê tal ponto, a entidade também devera negociá-lo junto aos governos estaduais.

O R7 aborda que a alternativa da Fifa para sediar o Mundial caso seja retirado do Brasil seria os Estados Unidos – que já foi sede em 1994 – por terem concluído grande parte da estrutura julgada imprescindível para as competições.

Leia Também:  Tour da taça da Copa do Mundo 2014: datas, ingressos

Sobre a Lei Geral da Copa

Embora tenha sido assinada pela presidente Dilma Roussef no dia 16 e enviada ao Congresso em 19 de setembro, o projeto da Lei Geral da Copa só deverá ser votado no fim do ano e entrar em vigor somente em 2012. No momento ainda está sujeita à mudanças e comissões especiais para discussão do texto visto que envolve áreas muito abrangentes.

Top