Excesso de organização ou bagunça pode ser sintoma de TOC: saiba mais

Tarefas corriqueiras podem parecer simples; porém, para um portador do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), elas podem ser tornar um verdadeiro tormento. O excesso de organização…

Tarefas corriqueiras podem parecer simples; porém, para um portador do Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), elas podem ser tornar um verdadeiro tormento. O excesso de organização ou desorganização, por exemplo, pode ser indício de que o indivíduo tem mecanismos cerebrais diferentes, no reconhecimento do que é preciso ou não fazer. Saiba mais.

O portador de TOC sente que deve cumprir rituais, aparentemente sem sentido para outras pessoas (Foto: Divulgação)

Transtorno Obsessivo-Compulsivo

Conhecido como TOC, o Transtorno Obsessivo-Compulsivo é uma desordem psiquiátrica de ansiedade, na qual a pessoa tem crises de obsessões e compulsões.

Em geral, a pessoa tem obsessão por determinados rituais e não consegue deixar de realizá-los. Quando não os realiza, tem sua cabeça invadida por ideias, imagens e pensamentos que a perturbam, sendo que a única forma de se livrar destes sentimentos é fazendo seus rituais. Muitos até sentem que, se não fizerem tal coisa, algo muito ruim poderá acontecer.

Um dos comportamentos mais comuns, o excesso de limpeza ou bagunça pode ser sintoma de TOC. O indivíduo simplesmente não consegue deixar de limpar ou arrumar, seguindo rituais específicos. Por outro lado, há também aqueles que não conseguem viver em paz num ambiente organizado e, para que fiquem bem, têm de bagunçar tudo pela frente.

Portadores de TOC teriam atividades cerebrais diferentes de pessoas normais (Foto: Divulgação)

Por que isso acontece?

Segundo estudos, uma pessoa normal olha o ambiente ao seu redor e percebe, por exemplo, que a louça precisa ser lavada. Neste momento, uma parte específica do cérebro emite a mensagem: “preciso lavar a louça”. Ou, ainda, o indivíduo já lavou a louça, porém seu cérebro não envia a mensagem de que os pratos e talheres já estão limpos; assim, ele continua a limpá-los. Há pessoas, por exemplo, que têm o ritual de limpar um mesmo local 4 ou 5 vezes e, se não fizerem desta forma, não ficam em paz.

Continuar Lendo  O que fazer se a criança não quer ficar na escola

Em suma, pode-se dizer, grosso modo, que o TOC pode se desenvolver no indivíduo, a partir de um “defeito” de comunicação cerebral.

Tratamento pode ser feito com ou sem medicação (Foto: Divulgação)

A mania de limpeza ou bagunça é muito comum. Porém, quando isso passa a atrapalhar a vida do indivíduo e das pessoas ao seu redor, é preciso ter atenção. Há pessoas que seguem rituais com frequência, porém isso não afeta, em nada, a sua vida. São os portadores de Transtorno obsessivo-compulsivo subclínico. Já os que têm a compulsão, propriamente dita, precisam seguir seus rituais, para que a crise de ansiedade passe.

O tratamento para TOC pode ser feito com remédios antidepressivos ou não. A terapia também é uma alternativa e tem mostrado bons resultados.

Top