Espinhas em bebês: o que fazer

As espinhas são comuns durante a adolescência. No entanto, essas alterações de pele podem surgir também em outras épocas da vida, inclusive durante a…

As espinhas são comuns durante a adolescência. No entanto, essas alterações de pele podem surgir também em outras épocas da vida, inclusive durante a infância. Apesar de ser pouco conhecido, é muito comum os bebê apresentarem acne neonatal. Tendo isso em vista, separamos algumas informações sobre as espinhas nos bebês e o que fazer diante delas.

Saiba como realizar o desmame do bebê.

Alguns bebês apresentam espinhas. Saiba o que fazer diante delas. (Foto: divulgação)

 Conhecendo mais sobre a acne nos bebês

É muito comum os bebês apresentarem pontinhos com coloração branca e espinhas espalhadas pelo rosto, logo após o nascimento. Em geral, essas lesões aparecem no nariz ou no queixo, sendo sua causa diretamente relacionada a secreções das glândulas sebáceas (produtoras de sebo – óleo). Vale ressaltar que as espinhas costumam desaparecer quando a criança completar 2 meses. Já os pontinhos esbranquiçados, denominados miliária, desaparecem em um mês, no máximo um mês e meio.

A acne neonatal não é algo preocupante

Tanto a miliária, quanto as espinhas costumam acometer não só o rosto, mas os ombros também. No entanto, é de extrema importância saber diferenciar essas lesões que são fisiológicas das patológicas (relacionadas a alguma doença). Assim, quando as lesões de pele estão relacionadas a alguma patologia, elas costumam apresentar outros sinais, entre eles, febre, irritabilidade e inquietude. Lembre-se de que diante de qualquer dúvida é necessário procurar a orientação de um médico especialista.

Diante de lesões na pele do bebê, busque a orientação de um especialista. (Foto: divulgação)

As espinhas surgem por alterações hormonais

Do mesmo modo que ocorre na adolescência, as espinhas dos recém-nascidos se desenvolvem devido a alterações hormonais. Porém, tratam-se dos hormônios da mãe que, mesmo após o parto, continuam circulando no organismo do bebê.

Leia Também:  Folhas secas para decoração: dicas

Conheça qual o melhor tratamento para as espinhas dos bebês

A maioria dos casos de miliária e espinhas em bebês possui resolução total sem ser necessário fazer uso de medicamentos. No entanto, caso a mãe perceba que a pele do bebê está mais oleosa que o normal, basta lavá-la com água morna com mais frequência durante o dia e secá-la com bastante delicadeza.  É importante lembrar que não se deve cutucar a lesão ou passar cremes sem a orientação de um especialista.

Os hormônios da mãe ainda circulantes no bebê são os responsáveis pelo desenvolvimento de espinhas. (Foto: divulgação)

As espinhas são lesões da pele muito comuns nos bebês. Elas se desenvolvem devido a presença dos hormônios maternos ainda circulante, mesmo após o parto. No entanto, é preciso diferenciá-las de outras doenças que podem apresentar as mesmas características. Assim, diante de qualquer alteração cutânea, busque a orientação de um especialista. Uma forma de evitar futuras e graves consequências.

Conheça algumas dicas para o bebê crescer inteligente.

Top