Entenda quando o sol pode ser uma ameaça para saúde

A cada dia que passa, o planeta está com temperaturas mais quentes. Isto, devido ao buraco da camada de ozônio que se encontra cada…

Por Editorial MDT em 16/02/2012

O protetor solar é essencial para cuidar da pele no verão.

A cada dia que passa, o planeta está com temperaturas mais quentes. Isto, devido ao buraco da camada de ozônio que se encontra cada vez maior. Por isso, no início da estação do verão, os cuidados com a proteção da pele devem ser redobrados. Atenção especial devem ser feitas pelas pessoas que gostam de passar horas “tomando aquele solzinho”. Apesar dos raios ultravioletas serem indispensáveis à sobrevivência dos seres humanos, eles pode ser um grande inimigo. Entenda um pouco mais sobre os malefícios do sol.

Consequências da exposição solar

A pele é a primeira e principal barreira física e imunológica para as agressões que o organismo pode sofrer. Em relação à exposição solar, seu papel não seria diferente. Daí a importância de reconhecer bem os efeitos dos raios ultravioletas (UV). Os mais importantes desses raios são o A (UVA) e o B (UVB). A exposição aos raios ultravioletas em horários inapropriados, ou seja, entre as 10h da manhã e as 16h da tarde, pode trazer graves consequências a nossa pele. Entre elas podemos citar:

  • Queimaduras de sol;
  • Envelhecimento precoce;
  • Câncer de pele.

Há uma preocupação cada vez maior em relação à exposição solar. Isto porque, após estudos, foi comprovado que as radiações contribuem com um aumento de 3% em pessoas expostas.

Buraco na camada de ozônio – grande preocupação

A proteção dos olhos e da pele é essencial para o verão.

Com o aumento do buraco da camada de ozônio, que surge com mais nitidez durante a primavera e o outono, a saúde de algumas pessoas é colocada em risco, em especial aquelas que gostam de se expor ao sol por horas. Tudo isso se resume ao fato da camada de ozônio ser uma espécie de barreira contra os raios ultravioletas. Assim, como a barreira encontra-se defeituosa, não existe uma forma de controle das radiações solares, o que é extremamente prejudicial ao nosso organismo.

A espessura da camada de ozônio está cada vez mais fina, colocando em perigo a manutenção da vida na Terra. Nesse fato, os vilões da história são os produtos químicos liberados pela atividade humana, como por exemplo:

  • Gases compostos por cloro;
  • Os clorofluorcarbonados (CFC);
  • Flúor;
  • Carbono.

Esses produtos são muito utilizados em:

  • Frigoríficos;
  • Refrigeradores;
  • Aparelhos de ar condicionado;
  • Tubos de spray e espuma sintética

Apesar do CFC trazer grande conforto na vida moderna, seu uso passou a ser proibido, principalmente por ocasionar desastres ambientais.

Calor também causa indisposição.

O efeito maléfico dos raios ultravioletas é acumulativo

Os raios ultravioletas são os grandes responsáveis pelo aparecimento de lesões pré-cancerígenas na pele. É importante ressaltar que o efeito das radiações é acumulativo, necessitando proteção por toda a vida. Por isso, as crianças devem ser protegidas contra a exposição excessiva ao sol para evitar transtornos futuros.

Benefícios da radiação

Apesar dos enormes prejuízos ocasionados pelas radiações ultravioletas. Em quantidades adequadas, esses raios contribuem para a produção de vitamina D. Esta é indispensável ao desenvolvimento dos ossos nos primeiros meses de vida, assim como para a sua manutenção durante toda a vida do indivíduo.

Top