Dicas para fazer clareamento dos dentes, sem erros

Ter os dentes branquinhos e brilhantes, com aspecto de porcelana, é sonho de todos, principalmente de pessoas que sofrem com a cor amarelada permanente…

Ter os dentes branquinhos e brilhantes, com aspecto de porcelana, é sonho de todos, principalmente de pessoas que sofrem com a cor amarelada permanente dos dentes. Muitos, por falta de condições financeiras, acabam optando por procedimentos caseiros, que nem sempre são boas saídas. Outros acabam escolhendo profissionais que não têm qualificação adequada para o procedimento. É preciso estar de olho e ter muita atenção, antes de se optar por qualquer método que promete deixar os dentes brancos. Veja algumas dicas para fazer clareamento dos dentes, sem erros.

Cremes dentais que clareiam são mais abrasivos do que os comuns (Foto: Divulgação)

Clareamentos caseiros

Cremes dentais que prometem clarear os dentes, produtos vendidos em farmácias, em forma de placas, ou outras substâncias caseiras (como o bicarbonato) pedem atenção. Quando usados de forma inadequada, tais produtos podem afetar a camada externa de nossos dentes, onde existe o chamado esmalte. Além do risco de afetá-lo, os danos podem se estender, indo além do esmalte. Isso porque estes produtos, em geral, contêm substâncias abrasivas, que podem danificar os dentes.

Os cremes dentais, por exemplo, não são uma garantia de que os dentes ficarão branquinhos. Eles podem até ajudar na manutenção da cor, mas com o passar do tempo, poderão desgastar o dente, pelas substâncias abrasivas. O resultado: sensibilidade.

A placa deve ser usada, sob indicação do dentista (Foto: Divulgação)

Quem sofre com sensibilidade nos dentes deve ter atenção muito maior. Se você sente dor, quando seus dentes entram em contato com alimentos ou líquidos gelados, quentes, azedos ou até salgados, tenha cuidado. Isso significa que seus dentes são sensíveis e qualquer processo de clareamento poderá torná-los ainda mais sensíveis.

O chamado bruxismo, que é o ranger de dentes noturno, com o passar do tempo, causa sensibilidade e ainda pode causar a retração das gengivas, expondo a dentina e, mais tarde, a raiz dos dentes. Pessoas com este tipo de problema e outras doenças, chamadas periodontais, não podem se submeter ao clareamento.

A escolha do profissional

O clareamento, com um profissional, é o indicado (Foto: Divulgação)

De extrema importância, a escolha do profissional que irá fazer o clareamento dos dentes deve ser feita, com muita atenção. O dentista deve saber, exatamente, quais as possibilidades de se realizar o procedimento, quais as chances de sucesso com ele e se ele realmente poderá ser realizado. Ele deve saber, também, o tom exato do clareamento, que deve ser feito de acordo com as características físicas do paciente, bem como com os limites do tipo de dentição da pessoa. O exagero no clareamento de dentes é um grande erro, pois além de danificá-los, ainda os deixa com uma aparência muito superficial e, muitas vezes, sem brilho.

Top