Consumo de álcool eleva o risco de câncer de mama

Consumo de álcool eleva o risco de câncer de mama

Estudos realizados por pesquisadores da Alemanha, França e Itália mostraram que o consumo de álcool em excesso aumenta as chances de desenvolver câncer de…

Por Isabella Moretti em 02/04/2012

Pesquisas apontam que bebidas alcoólicas aumentam as chances de desenvolver câncer de mama.

Estudos realizados por pesquisadores da Alemanha, França e Itália mostraram que o consumo de álcool em excesso aumenta as chances de desenvolver câncer de mama. A pesquisa completa foi publicada no periódico Alcohol and Alcoholism e representa um alerta para as mulheres que bebem demais.

A Universidade de Heidelberg, o Instituto Internacional de Prevenção e Pesquisa e a Universidade de Milão contribuíram com as pesquisas, incentivando os pesquisadores a aprofundar as análises e chegar a resultados satisfatórios com base nos dados de amostragem. A conclusão só foi possível após a revisão de 113 estudos sobre o assunto.

Entenda as pesquisas

Em resumo, a pesquisa procurou assimilar a ocorrência do câncer de mama em mulheres que exageram no consumo de bebidas alcoólicas. De acordo com os estudos, aquelas que bebem de três ou mais doses por dia, aumentam o risco de desenvolver um tumor maligno nos seios em aproximadamente 50%.

De acordo com os estudos, as mulheres que bebem de três ou mais doses por dia, aumentam o risco de desenvolver um tumor maligno nos seios em aproximadamente 50%.

Os resultados publicados no Alcohol and Alcoholis têm como finalidade reduzir a ingestão de álcool entre as mulheres, que estão aderindo cada vez mais o hábito de consumo. Mais modernas e independentes, elas marcam presença nos bares e chegam a competir com os homens no consumo, ou seja, ultrapassam os limites.

As primeiras hipóteses de que o câncer de mama atinge mais as mulheres que consomem álcool foram levantadas em 1980. Nestes primeiros estudos, identificou-se que as bebidas alcoólicas aumentam os níveis do hormônio estrogênio e, em consequência, eleva os riscos de desenvolver tumor nas mamas. Ficou claro também que o álcool tem ligação com os cânceres que necessitam de estrogênio para crescer.

A pesquisa que foi incluída no Alcohol and Alcoholis mostrou que 50.000 casos de câncer de mama em todo o mundo se devem ao consumo exagerado de álcool. No entanto, as pequenas doses de bebidas alcoólicas também aumentam os riscos.

No Brasil

As mulheres estão bebendo na mesma proporção que os homens.

Uma pesquisa recente desenvolvida pelo Hospital das Clínicas de São Paulo, mostrou que as mulheres paulistas estão bebendo igual (ou mais) que os homens, sendo que quanto maior a escolaridade, mais álcool é ingerido por dia. Atualmente, existe 1,2 homem para cada mulher que consome bebidas alcoólicas com frequência, sendo esta uma realidade bem diferente do que há 15 anos atrás, quando a proporção era de sete homens que bebiam para cada mulher.

Com a ameaça do câncer de mama, as mulheres devem combater o exagero de bebidas alcoólicas e adotar moderação quando houver o consumo. De acordo com estimativas do INCA (Instituto Nacional do Câncer), 52.680 novos casos serão diagnosticados em 2012. Em um levantamento feito no ano de 2008, registrou-se 11.969 mortes de mulheres por causa do câncer de mama, um índice preocupante.

 

Top