Concurso público para diplomata Cespe/UnB

O Ministério das Relações Exteriores atribuiu ao Cespe/UnB (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos), pertencente a Fundação Universidade de Brasília, a responsabilidade…

Por Élida Santos em 28/12/2011

O diplomata deve defender os interesses do Brasil no exterior (Foto: Divulgação)

O Ministério das Relações Exteriores atribuiu ao Cespe/UnB (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos), pertencente a Fundação Universidade de Brasília, a responsabilidade para organizar o concurso para a carreira de diplomata. A determinação de dispensa do processo de licitação foi publicada no “Diário Oficial da União” no último dia 2 de dezembro (2011), na Seção 3, página 183.

O motivo que levou a decisão de se estabelecer a responsabilidade de organizar o concurso sem que a empresa fosse escolhida por meio de uma licitação foi que o Cespe/UnB se dedica a pesquisa e possui uma reputação inquestionável, além de ser considerada uma organização com ética profissional e que trabalha sem fins lucrativos. Os interessados em participar do processo de seleção por meio de um concurso público devem possuir nível superior em qualquer área de formação. Para os aprovados para exercerem a função o salário inicial é de R$ 12.962,12.

O concurso público para a admissão de diplomatas aconteceu neste ano (Foto: Divulgação)

O último concurso realizado para a contratação de diplomata, que na época ofereceu 26 vagas, também foi promovido tendo com empresa organizadora o Cespe/UnB, e aconteceu neste ano de 2011. Na ocasião, se inscreveram 7.180 candidatos (276,15 por vaga). A primeira fase de avaliação foi constituída por uma prova objetiva, composta por questões de português, geografia, história do Brasil, história mundial, inglês, noções de economia, política internacional e noções direito internacional público.

O Cespe também admistrou o concurso para diplomata que aconteceu em 2011 (Foto: Divulgação)

A segunda fase do concurso público realizado em 2011 foi composta por uma prova discursiva eliminatória e classificatória da língua portuguesa. Na terceira fase do processo de seleção houve avaliações discursivas de história do Brasil, política internacional, noções de economia, geografia, inglês, e noções de direito e de direito internacional público. A quarta e última fase da avaliação aplicada em 2011 teve provas escritas de espanhol e de francês.

A função do diplomata é representar, informar, negociar e proteger os interesses do cidadão brasileiro em solo internacional. Os candidatos que forem selecionados terão que trabalhar no prédio do Itamaraty, no Distrito Federal, que fica localizado na sede do Ministério das Relações Exteriores. A data do próximo processo de seleção de diplomatas ainda não foi divulgada.

Top