Como Sair da Crise de um Casamento

Discussões, palavras más, pequenas atitudes que irritam a cada dia mais, atmosfera intolerante. Isso tem sido uma rotina em seu casamento? Se a sua…

Discussões, palavras más, pequenas atitudes que irritam a cada dia mais, atmosfera intolerante. Isso tem sido uma rotina em seu casamento? Se a sua resposta foi “sim”, acho que nem preciso dizer que o casal chegou no que chamamos de fase da “crise” não é mesmo?

Caso essa seja a sua situação tente não se desesperar. Um relacionamento é feito de amor, cumplicidade e também de crises. Ninguém está imune a elas, nem mesmo os casais que aparentam viver na mais absoluta perfeição. Também é preciso ter em mente que não existe relação perfeita, que flui sem nenhuma espécie de problemas como um mar de rosas. Porém uma crise não significa que é o fim do relacionamento: aliás, o fim geralmente se dá pela forma com que ambos os lados lidam com a questão.

Existe uma receita para resolver o problema?

O fato é que não existe solução simples e de fórmulas concretas. Estamos falando de algo que se constrói e se fortalece por meios de palavras, atitudes e gestos que podem soar abstratos a quem esteja procurando a fórmula mágica. É preciso estar pronto para lidar com mudanças sejam elas de que ordem for. Negativas ou positivas.

Muitos procuram a união perfeita, se encantam com pares da ficção que se desmancham em gestos de romantismo a cada segundo e esperam vivenciar o mesmo relacionamento. São tantos os elementos observados que se esquecem de observar coisas que parecem pequenos detalhes, mas que fazem toda a diferença. Coisas como o diálogo, por exemplo que é a chave não apenas dos males, como alguns pensam, mas também da solução.

É preciso falar, por as cartas na mesa antes que as coisas explodam e saiam definitivamente ao controle e cause um desfecho indesejado. Engolir sapos e desaforos é pior porque quando finalmente as coisas saem da linha as chances de um estrago irremediável são piores. E mais do que somente falar, é preciso também saber ouvir. Os direitos e as responsabilidades são iguais para ambos os lados, portanto as regras do jogo valem para ambos. Um diálogo não é estabelecido se ninguém é capaz de parar e escutar aquilo que o outro tem a dizer.

Diálogo também tem de vir acompanhado de respeito e confiança. Sem isso não há relacionamento que funcione, seja um namoro ou casamento. São requisitos mínimos para a convivência em qualquer sociedade. E no caso do casamento, estamos falando também em amor. Não exatamente o amor arrebatador do furor adolescente mas sim daquele tipo de sentimento que é consolidado aos poucos todos os dias. Daquele que exige concessões de ambos os lados porque o sucesso da relação depende dos dois.

Se querem mesmo sair da crise é preciso respeito e conversa, seja em uma solução particular ou em uma terapia para casais. Seja esse desejado fim da crise o indício do final feliz ou do último ato de algo que não era para ser. A verdade é que a solução pode estar bem perto de você e do simples alcance de um olhar, esperando apenas o reconhecimento.

Top