Como evitar acidentes com o berço do bebê

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos divulgou que, em média, 26 crianças são levadas ao hospital todos os dias por causa de acidentes com…

Garanta esse sorriso lindo comprando um berço seguro para o seu bebê (Foto: Divulgação)

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos divulgou que, em média, 26 crianças são levadas ao hospital todos os dias por causa de acidentes com berços, moisés e cercadinhos. Na verdade, ao deixarmos o bebê dormindo no berço, acreditamos que ele ficará confortável e seguro lá, mas segundo essa pesquisa, essa não é a realidade. Por isso, saiba como evitar acidentes com o berço do bebê.

Os protetores de berço servem para não deixarem o bebê rolar pelo berço. Porém, eles não são recomendados, pois o bebê pode ser sufocado por eles, além deles poderem servir como trampolim para que o bebê salte do berço.

Quando o bebê é muito novo e ainda não consegue se virar sozinho, o ideal é que os seus pezinhos fiquem bem próximos à base do berço e que a manta seja colocada até a altura do peito. Além do mais, ela deve ficar presa embaixo do colchão a fim de não deixar com que a criança vá parar debaixo das cobertas e se sufoque. Por outro lado, crianças maiores devem usar roupas mais quentes para protegê-las contra o frio ao invés de cobertas mais grossas.

A maneira mais segura de posicionar um bebê no berço é deitá-lo bem próximo à base do móvel e prender a manta sob o colchão. (Foto: Divulgação)

Por causa dos perigos oferecidos pelos berços, a ONG Criança Segura, em parceria com o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial), farão com que os berços tenham uma certificação obrigatória até 2012.

Portanto, mesmo que o berço do seu bebê ainda não tenha essa certificação, verifique se ele não possui bordas e partes salientes que não sejam chanfradas ou arredondadas. Além disso, ele não pode ter rebarbas e arestas que possam ferir o bebê.

Quando a criança estiver dentro do berço, não poderá ser capaz de levantar a base do colchão ou do berço, pois isso fará com que ela fique presa sob o colchão ou na sua base e, se o berço for equipado com grades móveis, elas devem vir com um sistema de travamento.

E para que o bebê não saia por entre as grades, elas devem ter um espaçamento máximo de 6 centímetros entre si. Se o berço não vier com o colchão, deve haver uma instrução na base dele que recomende o uso de colchões com no máximo 120 milímetros de espessura para evitar que o bebê pule dele.

As grades precisam ter um espaçamento de no mínimo, 6 centímetros entre si. (Foto: Divulgação)

Mesmo que o berço do seu bebê siga todas essas normas de segurança, fique sempre atenta aos movimentos do seu filho para evitar qualquer acidente. Portanto, não o deixe sozinho por muito tempo, mesmo que esteja ocupada com algo. Afinal, o mais importante é a vida do seu filho.

Por mais seguros que os berços possam parecer, existem riscos de acidentes. Portanto, além de ficar atenta quanto às normas do INMETRO, esteja sempre próxima ao berço do seu filho, pois ele ainda é muito pequeno para se manifestar se algo lhe acontecer.

Top