Chuvas na Tailândia deixam 158 mortos

A temporada de tempestades que iniciou em julho na Tailândia provocou enchentes devastadoras em 23 províncias, no norte e no centro do país, que…

A temporada de tempestades que iniciou em julho na Tailândia provocou enchentes devastadoras em 23 províncias, no norte e no centro do país, que já deixaram 158 mortos. Outras 61 pessoas morreram em Camboja, país vizinho da Tailândia.

As enchentes, que nunca cessam, deixaram prejuízos no setor agrícola, no qual mais de 2 milhões de acres de terras estão submersas.

Assim como também cerca de 2 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas e enchentes. Famílias foram obrigadas a deixarem suas casas e pertences, que foram levados pelas águas. De acordo com o Departamento Meteorológico, as chuvas tendem a piorar ainda nessa semana e já deixou 39 províncias em alerta.

A capital do país, Bangcoc, também foi afetada e está dois metros a acima do mar. Um dos principais rios da Tailândia, o Chao Phraya, transbordou e atingiu estradas da região, dificultando o trânsito e a movimentação. As autoridades haviam reforçado os bancos do rio para evitar uma cheia, porém de nada adiantou.

Agricultores tiveram que colher parte de suas safras de arroz para preservar a produção, já que a principal colheita do ano acontece tradicionalmente em outubro. A Tailândia é a maior produtora de arroz do mundo.

Ainda faltam relatos das províncias ao longo do rio Mekong e do lago Tonle que, de acordo com o Comitê Nacional de Gerenciamento de Desastres, o número de mortos deve aumentar com a chegada destes.

“A preocupação agora é com a falta de alimentos e a saúde das pessoas e dos animais”, disse o vice-diretor do Comitê, acrescentando que cerca de 163 mil hectares de arroz e 63 mil casas estão em baixo d’água.

Top