Câncer de pulmão poderá ser diagnosticado através do hálito

Considerado um dos piores causadores dos elevados índices de mortalidade, o câncer de pulmão é um desafio para a medicina. Isso porque tal doença…

Por Redacao em 19/12/2011

Considerado um dos piores causadores dos elevados índices de mortalidade, o câncer de pulmão é um desafio para a medicina. Isso porque tal doença pode se desenvolver antes mesmo que os sintomas começam a surgir. Infelizmente, quando finalmente detectado pode ser tarde demais, em decorrência do nível de progresso. Entretanto, um novo exame feito através do hálito dos pacientes pode reverter este quadro e fazer com que o câncer de pulmão seja detectado apenas com uma “baforada”.

Um estudo publicado no “Journal of Thoracic Oncology”, periódico oficial da Associação Internacional para o Estudo do Câncer do Pulmão, afirma que a empresa americana Metabolomx inventou o exame que é capaz de identificar a doença, os subtipos de câncer e até mesmo seu estágio através das partículas liberadas no ar exalado pelo paciente.

Os resultados foram favoráveis. De acordo com o levantamento feito pela Clínica Cleveland, o exame teve uma precisão na detecção de câncer de pulmão acima de 80% e cerca de 90% na distinção do tipo específico desse câncer — se é de pequenas células, adenocarcinoma ou de células escamosas. A diferenciação dos estágios 1 e 2 dos estágios 3 e 4, que indicam uma capacidade para diagnóstico precoce da doença, conseguiram ser identificados em 79% dos testes.

Segundo os autores da pesquisa, será possível, com o exame, complementar os testes já existentes hoje, como a tomografia computadorizada. As novas informações facilitará com que os médicos saibam distinguir nódulos benignos de malignos. “Nossa pesquisa demonstrou que esse exame consegue fornecer informações que podem ajudar nas decisões sobre o tratamento, como o subtipo do câncer, seu estágio e o prognóstico”, conta Peter J. Mazzone, um dos estudiosos.

O Inca (Instituto Nacional de Câncer) anunciou sua estatística para 2012: haverá 27.329 novos casos de câncer de pulmão no Brasil. O exame poderá ajudar a identificar com mais eficácia e eficiência os pacientes brasileiros e também tornar o tratamento ainda mais rápido.

Top