Cadastro Minha Casa, Minha Vida 2016

Muitos brasileiros alimentam o sonho de comprar a casa própria. No entanto, eles não possuem condições financeiras de encarar a maioria dos financiamentos imobiliários…

Muitos brasileiros alimentam o sonho de comprar a casa própria. No entanto, eles não possuem condições financeiras de encarar a maioria dos financiamentos imobiliários dos bancos. Com o objetivo de facilitar a aquisição de moradia, o Governo investiu no programa “Minha Casa, Minha Vida” (PMCMV). Se você deseja ser beneficiado e conquistar sua casa própria, veja como fazer o cadastro Minha casa Minha vida 2016.

Saiba mais: Minha Casa Minha Vida: como se inscrever

O Programa “Minha Casa, Minha Vida” existe desde 2009. (Foto:Divulgação)

O Programa “Minha Casa, Minha Vida” existe desde 2009. (Foto:Divulgação)

Cadastro Minha Casa, Minha Vida 2016

O “Minha Casa, Minha Vida” foi anunciado em março de 2009, sendo uma das grandes apostas do governo Lula. A princípio, o investimento foi de R$ 34 bilhões para a construção de 1 milhão de moradias.

Em sua segunda fase, iniciada em 2011, o “Minha Casa Minha Vida” estabeleceu a meta de 2 milhões de residências em todo o país até o ano de 2014. Novas diretrizes também foram estabelecidas para o projeto.

No quesito habitação urbana, o programa habitacional atende famílias com renda de até R$ 5.000,00. A iniciativa também procura oferecer algumas facilidades aos contemplados, como descontos e subsídios.

O valor limite do imóvel financiado pelo ‘Minha Casa, Minha Vida’ varia de acordo com a cidade. Se a renda da família é de até 5 mil reais, existe a possibilidade de financiar casas de 90 a 190 mil reais.

Para se cadastrar, é necessário verificar se a cidade aderiu o PMCMV. (Foto:Divulgação)

Para se cadastrar, é necessário verificar se a cidade aderiu o PMCMV. (Foto:Divulgação)

Condições para Cadastro Minha casa Minha vida

Para se inscrever no PMCMV, é necessário verificar se a cidade aderiu à iniciativa. Em seguida, o cidadão deve escolher um imóvel dentro da faixa de preço do programa, contando com o auxílio de construtoras.

Leia Também:  Chácaras para Alugar no Interior de São Paulo

O cadastro no Programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ requer a apresentação de alguns documentos, como RG, CPF, comprovante de renda e comprovante de residência. O titular não precisa ter necessariamente carteira assinada, ele pode encontrar outros meios de provar o seu trabalho informal.

Famílias com renda de até R$1.600,00

As famílias com renda de até R$1.600,00 e que vivem em um município com população superior a 50 mil habitantes podem procurar a prefeitura para fazer a inscrição. As famílias normalmente são comunicadas sobre as datas do sorteio.

Outra forma de inscrição no PMCMV entre as famílias com renda bruta de R$1.600,00 é por meio de uma entidade organizadora habilitada pelo Ministério das Cidades. Podem ser cooperativas, associações e entidades sem fins lucrativos.

Famílias com renda de até R$5.000,00 devem procurar a Caixa. (Foto:Divulgação)

Famílias com renda de até R$5.000,00 devem procurar a Caixa. (Foto:Divulgação)

Famílias com renda de até R$5.000,00

A família com renda familiar bruta de até R$5.000,00 pode procurar um Correspondente Imobiliário Caixa ou uma agência para se inscrever. O crédito imobiliário é concedido para a construção, aquisição do imóvel novo ou aquisição do imóvel na planta.

Famílias Rurais

Para famílias que moram em regiões rurais e querem ser beneficiadas pelo programa minha casa minha vida é necessário que o rendimento anual bruto seja de até R$ 15 mil reais, rendimentos superiores centre R$ 15 e R$ 60 mil anuais pode se beneficiar do programa para conseguir materiais de construção para reformar ou construir seu imóvel.

Acesse agora o Site da Caixa e confira outras informações sobre o programa do governo que mais entrega casa para famílias de baixa renda.

Veja também: Minha Casa Minha Vida Fase 2

Top