Benefícios flexíveis são úteis para empresas de todo porte

Wagner Santos 01/09/2021 Notícias

Benefícios flexíveis | A pandemia da Covid-19, a flexibilização das leis trabalhistas e as mudanças no comportamento da sociedade trouxeram a necessidade de adaptação por parte das empresas, independente do porte ou da atividade que exercem. Assim, novas formas de trabalho foram criadas e passaram a demandar novos modelos de gestão. Nesse contexto, os benefícios flexíveis têm se mostrado ferramentas úteis para empresas e colaboradores.

Ao longo de 2020, a rotina das empresas foi modificada em virtude da pandemia. No Brasil, cerca de 8,2 milhões de profissionais passaram a trabalhar em home office, segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) divulgado em julho de 2021.

O tele trabalho foi incluído na legislação nacional em 2017, por meio da Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/17), mas ganhou força no ano passado, diante da necessidade do isolamento social para conter a disseminação da Covid-19. 

Desde então, muitas empresas desfizeram-se de suas sedes e adotaram de vez o trabalho remoto, tendência que deve continuar mesmo no pós-pandemia, de acordo com estudo da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A publicação, feita em novembro de 2020, apontou que a adoção do home office no Brasil deve crescer 30% após o controle da situação sanitária. 

Paralelamente, também foram observadas mudanças no comportamento da sociedade. Com as pessoas confinadas em casa, as prioridades de consumo, lazer e entretenimento foram alteradas. Além disso, houve uma maior preocupação com a saúde física e mental. Pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos, em 2021, revelou que 57% dos brasileiros pretendem cuidar mais da saúde e do bem-estar.

Um novo olhar sobre os negócios e as equipes para os benefícios flexíveis

Essa nova realidade do benefícios flexíveis tem exigido um olhar diferente sobre os negócios e as equipes. Gestores de pequenas, médias e grandes empresas têm buscado caminhos para manter a participação, a motivação e a produtividade da equipe, mesmo à distância.

Os benefícios, que sempre foram importantes ferramentas estratégicas para aumentar a satisfação dos trabalhadores, vêm sendo utilizados sob essa nova perspectiva dos gestores. A oferta de cartão pré-pago de benefícios tem se popularizado, permitindo mais flexibilidade aos colaboradores e praticidade às empresas.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs), o número de transações feitas pelos brasileiros com algum tipo de cartão pré-pago no primeiro semestre deste ano mais do que triplicou em comparação ao mesmo período do ano passado, chegando ao total de 960 milhões. Em cifras, essas operações corresponderam a R$ 41,8 bilhões.

No caso do cartão pré-pago de benefícios, a maior adesão pode ser explicada pelas vantagens oferecidas: os colaboradores têm a oportunidade de escolher a melhor forma de usar o recurso, organizando as compras de acordo com o valor disponível e as suas prioridades. A personalização contribui para aumentar a motivação da equipe.

Para as empresas, o cartão assegura maior facilidade e praticidade na administração dos recursos e na prestação de contas, o que descomplica o trabalho dos gestores. Além disso, há as vantagens competitivas como aumento da atração e da retenção de talentos, da motivação da equipe e, consequentemente, da produtividade.

Outros artigos

Como votar na urna eletrônica, passo a passo

17/08/2012

Como votar na urna eletrônica, passo a passo

Em menos de dois meses, a população brasileira estará exercendo o seu poder de voto, nas urnas dos mais de 5.500 municípios do país. As eleições municipais ocorrerão...

Penteados Básicos Como Fazer

28/04/2011

Penteados Básicos Como Fazer

Seja para ir a uma festa ou mesmo para ir trabalhar toda mulher sempre fica naquela dúvida: que penteado usar? Sim, essa dúvida é muito pertinente, pois há uma a...