Dicas para namoro virtual

A popularização da internet trouxe muita coisa nova para nós. Muitas possibilidades que antes eram inimagináveis agora estão ao alcance de nossas mãos e…

A popularização da internet trouxe muita coisa nova para nós. Muitas possibilidades que antes eram inimagináveis agora estão ao alcance de nossas mãos e de nossos computadores. E mais do que a facilidade de fazer compras e executar serviços bancários, hoje podemos nos relacionar com pessoas sem ter de nos preocupar com a barreira geográfica. Tornou-se fácil conhecer pessoas novas, manter amizades e como consequência até mesmo possibilitar relacionamentos.

Ok, não é muito fácil ter de lidar com um relacionamento virtual. A falta do contato físico e do olho no olho com a frequência comum ou que se julga necessário para um relacionamento duradouro é um grande desafio para muitos. Há tipos e tipos de relacionamento virtual, divididos em estágios que podem requerer os mais diferentes métodos. Há quem tenha conhecido a sua alma gêmea pelas redes sociais, ou quem simplesmente more longe demais da outra pessoa, e é preciso estar preparado para ambas as circunstâncias.

A boa notícia é que é perfeitamente possível um amor virtual se tornar real. O porém é que isso pode requer tempo. A longo prazo pode ser difícil lidar com a falta do contato físico. Em algum momento os emails ou os emoticons trocados em conversas regadas pelo Messenger não serão suficientes. E para não cair em armadilhas é preciso usar das facilidades da tecnologia.

Antigamente era muito comum cair em golpes por não saber ao certo qual era a aparência da pessoa com quem você estava conversando: hoje isso pode ser sanado com uma conversa através da webcam. Embora não seja a mesma coisa que ter uma conversa pessoalmente, isso pode te ajudar a conhecer melhor a pessoa com quem está se relacionando. Sem contar que a longo prazo é muito mais interessante do que uma burocrática mensagem de texto.

Leia Também:  Traição virtual: Aprenda a blindar o seu relacionamento

Outra coisa bastante indicada é manter o que se pode chamar de “um pé atrás”. Isso quer dizer, não expor de imediato suas informações pessoais, como endereço, telefone fixo, coisas sobre sua família. Isso é uma forma de proteção contra golpes, e de qualquer modo, é bom ir devagar e conhecer a pessoa aos poucos, não é mesmo?

Para a hora de intimidades virtuais, como envio de fotos e vídeos, muito cuidado com a câmera. É comum que imagens eróticas ou sensuais – o chamado sexting – acabem indo parar na rede, e uma vez que ela acabe sendo divulgada nunca mais conseguirá retirá-la de circulação. E a divulgação de tais imagens pode causar sérios estragos a reputação dos envolvidos.

Falando em conhecer, em algum momento pode acontecer a vontade de se conhecerem pessoalmente. Isso é mais do que normal e até aconselhável, porém é preciso ter algumas precauções. Pode parecer bobo, mas sempre marque os encontros em local público, com grande número de pessoas em volta. Pode ser uma rua movimentada, um shopping, uma lanchonete ou qualquer outro lugar que siga esse padrão. Trata-se apenas de uma medida de segurança que visa sua própria proteção, afinal o mundo ultimamente não está muito com cara de conto de fadas. Se der certo, conforme o tempo passar, quem sabe um pouco mais de liberdade?

Lembre-se de uma coisa: é  possível que um relacionamento a distância dê certo, mas isso não depende de mágica. Se já é complicado manter um namoro quando os parceiros podem estar juntos sempre que quiserem, imagine como fica para quem está longe? Claro que é preciso confiança e também avaliar se vale realmente a pena fazer tantos esforços. Isso vai depender da sua vontade e a de seu parceiro, porque para um relacionamento dar certo, o esforço e a seriedade deve partir de ambos os lados. Se houver amor e confiança, não há amor que não se estabeleça.

Leia Também:  Descubra como suas atitudes na internet podem interferir na luta por uma vaga

Top