Bancos reabrem hoje na maioria das cidades do país

Nesta terça-feira (18) os bancários voltam ao trabalho na maior parte das cidades do país. De acordo com o Contraf-CUT (Comando Nacional dos Trabalhadores…

Nesta terça-feira (18) os bancários voltam ao trabalho na maior parte das cidades do país. De acordo com o Contraf-CUT (Comando Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro) a  maior parte dos sindicatos de bancários confirmou a proposta proporcionada pela Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) na noite desta segunda-feira (17), como também as propostas específicas da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil.

De acordo com a Contraf, os bancários resolveram pelo fim da greve em cidades como: Campina Grande, Teresópolis, São Paulo, Brasília, Campinas, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Belo Horizonte, Blumenau, Londrina, Uberaba, Criciúma, Vitória da Conquista, Dourados entre outras.

Os funcionários nas cidades de Porto Alegre, Chapecó e Florianópolis (SC) rejeitaram a proposta. No entanto, em Porto Alegre foi marcada pelos funcionários do Banco do Brasil uma nova assembléia para as 10h desta terça-feira (18). Já os funcionários do Banrisul, Banco da Amazônia e Banco do Nordeste do Brasil (BNB) continuam paralisados.

De acordo com a Contraf, apenas nesta terça-feira será publicado um balando geral da greve. Os resultados já divulgados pelo país podem ser vistos no site da Contraf-CUT. A greve foi iniciada no dia 27 de setembro, e chegou a neutralizar 9.254 agências bancárias e diversos centros administrativos públicos e privados em todos os 26 estados e no Distrito Federal.

Acordo

Na noite desta sexta-feira (17) ocorreu o acordo entre a Fenaban e os representantes do Contraf-CUT (Comando Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro). A proposta presume 9% de reajuste salarial, anteriores a 1º de setembro, e 12% de reajuste no piso da categoria, o qual passa de R$ 1.250 para R$ 1.400 para a função de escriturário.

Continuar Lendo  Vasco inaugura nova loja em São Januário

Também ficou acertado melhoramento na PLR (Participação nos Lucros e Resultados), com acréscimo da parcela fixa da regra básica de R$ 1.400 e do teto da parcela acessória para R$ 2.800.

De acordo com o presidente da Contraf-CUT, e coordenador do Comando Nacional dos Bancários, Carlos Cordeiro, foi possível aproveitar valiosas conquistas, como o aumento real pelo oitavo ano consecutivo, maior participação nos lucros, valorização do piso e avanços significativos nas qualidades de trabalho e segurança.

Os dias da paralisação não serão subtraídos, mas terão que ser compensados em até duas horas diárias, de segunda a sexta feira, até 15 de dezembro.

Top