Anatel leiloa banda larga 4G nesta terça-feira

O governo faz hoje (12) um leilão que determinará o destino da banda larga 4G que, na estimativa de profissionais, será pelo menos 20…

No entanto a expectativa do consumidor brasileiro pela banda larga móvel pode ser longa - até o final de 2019.

O governo faz hoje (12) um leilão que determinará o destino da banda larga 4G que, na estimativa de profissionais, será pelo menos 20 vezes mais veloz que a atual rede 3G. A faixa de frequência é de 2,5 gigahertz foi escolhida pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) para comportar a transmissão de dados sem fio em alta velocidade no Brasil. O evento ainda agrega a licitação da faixa de 450 megahertz para a oferta de serviços de voz e dados em áreas rurais.

Confira: Programa para gerenciar as redes sem fio do seu PC

Entre os participantes dispostos a proporcionar a banda larga estão os grupos: Oi, Claro, TIM, Vivo Sky e Sunrise Telecomunicações. A banda larga instantânea entrou em operação em 2006, na Coreia do Sul, através da tecnologia WiMax, migrando posteriormente para o modelo LTE (Long Term Evolution) que permite downloads de 100 megabits por segundo, no acesso móvel.

A velocidade calculada para as redes 4G simula um acesso de 20 a 40 vezes mais veloz, do que as atuais redes 3G.

Conforme a consultoria ABI Research, hoje, há mais de 40 redes 4G disponíveis no mundo, as quais vão ligar 61 milhões de aparelhos móveis até o final deste ano, atingindo a marca dos 100 milhões em 2013. A experiência real dos serviços 4G, todavia, depende da composição da rede da quantia de usuários que compartilham o sinal em determinado momento.

 “Além disso, as operadoras costumam estabelecer um limite à velocidade de acesso para garantir uma navegação uniforme. Então mesmo que somente uma pessoa esteja acessando a internet em um determinado local, a velocidade não vai atingir 100 Mbps, por exemplo”, explica Eduardo Tude, presidente da consultoria Teleco.

Há mais de 40 redes 4G disponíveis no mundo, as quais vão ligar 61 milhões de aparelhos móveis até o final deste ano.

A velocidade real calculada para as redes 4G simula um acesso de 20 a 40 vezes mais veloz, em média, do que o obtido com as atuais redes 3G. No edital do leilão de 4G, a agência não determina as velocidades de acesso que devem ser proporcionadas pelos prestadores da banda larga. Já nas áreas rurais, pela frequência de 450 megahertz, as corporações são obrigadas a proporcionar acesso à internet com taxas de transmissão de 256 Kbps de download e 128 kbps de upload, no mínimo.

Continuar Lendo  Os 7 museus mais estranhos do mundo

Leia também: Brasil atinge 58 milhões de ingressos à banda larga

Dependendo do lugar, a expectativa do consumidor brasileiro pela banda larga móvel pode ser longa – até o final de 2019 – já que o calendário da Anatel demanda tanto a modernização para a oferta de acesso 4G como a obrigatoriedade de acesso 3G ou em tecnologia análoga em todo o País. O leilão também engloba faixas de frequência de 450 MHz recomendadas ao acesso à internet em áreas rurais.

 

Top