Menu

Concursos

Atualizado em 6 de agosto de 2009, às 12:01 por Redacao
Você está em: MundoDasTribos > Notícias > Concurso Prefeitura Cássia dos Coqueiros

463525 ENEM Candidatos deficientes ganharão mais tempo para fazer o Enem As dificuldades com a linguagem serão levadas em conta este ano na avaliações das redações.

As normas para atendimento individualizado para candidatos deficientes tem se aperfeiçoado, de acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Este ano, o edital deixou evidente que, além dos estudantes com deficiência física, visual e auditiva que, em geral, podem requerer atendimento exclusivo, outros grupos serão beneficiados.

Leia mais: Inscrições para o Enem já estão abertas

Pela primeira vez, as normas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) orientam estudantes com dislexia, hiperativos e autistas, por exemplo, a solicitar atendimento exclusivo dos organizadores da prova. Todos terão direito a ajuda de um profissional ledor e transcritor. Também será possível pedir mais tempo para fazer as provas e suas redações serão avaliadas sob outros tipos de critérios de avaliação.

“Ao longo de sucessivas realizações do exame, o processo de eliminação de barreiras e de provimento de serviços profissionais especializados e de recursos de acessibilidade vem se aprimorando”, afirma o órgão. Para quem desfruta de atendimento, são essas particularidades que garantem a igualdade de condições.

463525 299608 Enem 2011 gabarito Candidatos deficientes ganharão mais tempo para fazer o Enem Será possível pedir mais tempo para fazer as provas e suas redações serão avaliadas sob outros tipos de critérios de avaliação.

Após a solicitação realizada pela internet ao longo da inscrição, os funcionários do Inep ligam para cada candidato confirmando as solicitações. É nessa hora que os estudantes podem solicitar também tempo adicional para realizar as provas. É importante lembrar que é preciso comprovar, com laudos periciais, as necessidades especiais.

Confira: Enem 2012, como se aplica nos vestibulares

As dificuldades com a linguagem serão levadas em conta este ano na avaliações das redações. Os métodos de avaliação dos textos de estudantes surdos ou com deficiência auditiva são coesos ao aprendizado da língua portuguesa como segunda língua.  Para os disléxicos, as propriedades linguísticas de quem possui essa condição também são levadas em conta.

Confira trechos do edital:

“2.2 O PARTICIPANTE que necessite de atendimento DIFERENCIADO e/ou de atendimento ESPECÍFICO deverá, no ato da inscrição:

2.2.1 Informar, em campo próprio do sistema de inscrição, a necessidade que motiva a solicitação de atendimento de acordo com as opções apresentadas:
2.2.1.1 Atendimento DIFERENCIADO: oferecido a pessoas com baixa visão, cegueira, deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, autismo, gestante, lactante, idoso, estudante em classe hospitalar ou outra condição incapacitante.

2.2.2 Solicitar, em campo próprio do sistema de inscrição, o auxílio ou o recurso de que necessita, em caso de atendimento DIFERENCIADO, de acordo com as opções apresentadas: prova em braile, prova com letra ampliada (fonte de tamanho 24 e com figuras ampliadas), tradutor-intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), guia-intérprete, auxílio ledor, auxílio para transcrição, leitura labial, sala de fácil acesso e mobiliário acessível.”

RECEBA OS ARTIGOS VIA EMAIL