Vivienne Westwood é Ousadia Pura

Se tem alguém que é exemplo em excentricidade, este alguém é Vivienne Westwood. A designer britânica foi pioneira ao usar a provocação sexual dentro…

Se tem alguém que é exemplo em excentricidade, este alguém é Vivienne Westwood. A designer britânica foi pioneira ao usar a provocação sexual dentro da moda, que ela converteu em roupas e acessórios bem ousados.

Ao longo dos anos 1990, seu trabalho, que muitas vezes era recebido como ofensivo pela sociedade, foi atraído pela mídia fashion. Vivienne era tentada à desafiar os limites da moda, e sua atuação se deu bem na época da onda revolucionária feminista. Lugar certo, hora certa.

A designer ficou imersa na era punk da década de 1970, quando ela e Malcolm McLaren abriram a boutique SEX, em Londres. Sempre em contato com a banda punk Sex Pistols, Vivienne imitou o estilo de vida eclético e diferenciado e também o visual DIY (Do it Yourself – Faça Você Mesmo) daqueles jovens, transportando para as roupas da loja.

Essa agressividade e estética ofensiva que suas criações transmitiam se tornaram sua marca registrada. Muitas das suas criações inovadoras, como vestimentas que eram roupas íntimas que se transformaram em roupas para serem vistas, foram copiadas por diversos designers atuais.

No meio tempo em que Vivienne trabalhava para sustentar sua reputação anti-política, ela também se dedicava a aprender técnicas históricas de costura. Inclusive, em 1990, uma de suas coleções revelava um apreço por técnicas bem refinadas de costura e a arte de um corte bem feito. Estudou a estrutura histórica do vestuário em Londres, no museu Victoria and Albert.

A coleção Pirate, de 1981, era para ambos os sexos e fugiu do preto total, jaquetas laranjas com rasgos revelando um forro em seda estampado, desfiladas em modelos com os cabelos amarrados por trapos. Essa coleção foi abraçada pela moda de pronto.

Leia Também:  Punk na moda

Em 1987, trajes com cortes clássicos de Savile Row e a herança britânica dos tricôs, gabardines e tweeds foram apresentados como uma paródia ao estilo de vida inglês.

Vivienne Westwood é a designer mais influente da Grã-Bretanha, e suas coleções são cada vez mais ousadas. Atualmente, Vivienne mantém três coleções ativas, a Anglomania, Gold Label e Red Label, além de uma coleção masculina.

Além de tudo isso, Vivienne também tem uma parceria com a Melissa e contribuiu com várias coleções para a marca. E também está engajada com um projeto no Quênia, que recebe o nome de Vivienne Westwood Ethical Fashion Africa, empregando 7000 quenianas.

Esse contraste e contradição é herdado de trabalho em trabalho, e sua trajetória histórica é atemporal.

Top