Verdades e mentiras sobre Bolsa Família

O maior programa de transferência de renda do Brasil costuma gerar muitas dúvidas e ser motivo de vários boatos. Por isso, conhecer as verdades e mentiras sobre Bolsa Família é fundamental, para ficar melhor informado.

Verdades e mentiras sobre Bolsa Família (Foto Ilustrativa)

Lançado em 2003, pelo governo federal, o Bolsa Família atende, atualmente, a mais de 13 milhões de famílias, em todo o país, tendo o objetivo principal de garantir, às famílias mais pobres, o acesso aos principais serviços básicos.

Quem é beneficiado pelo programa federal de transferência de renda tem direito a receber, mensalmente, um auxílio financeiro cujo valor depende da situação da família.

Ele foi criado de modo a diminuir a desigualdade social no país, conseguindo dar um estímulo financeiro para famílias consideradas em situação de extrema pobreza ou consideradas pobres. Ele também estimula que as crianças e gestantes tenham acompanhamento médico de qualidade, além de que exclusivamente para crianças até 17 anos, tenham frequência mínima nos colégios e escolas.

Ele é conhecido por ser um programa de transferência de renda direta, principalmente para aquelas famílias que precisam de uma ajudinha quando estão super vulneráveis a pobreza e desigualdade brasileira.

São mais de 13 milhões de famílias que são atendidas pelo auxílio do Bolsa Família, ele tem como objetivo combater a fome e promover a segurança alimentar e nutricional, principalmente para as crianças das famílias. Combater a pobreza e outras formas de privação das famílias. Além de promover o acesso à rede pública de serviços como saúde, educação, alimentação e assistência social.

Quem pode participar do Bolsa Família?

A população considerada alvo do Bolsa Família são pessoas que estão na condição de pobreza ou extrema pobreza. As que são consideradas extremamente pobres possuem uma renda mensal de até R$89 por pessoa, já as pobres são aquelas que tem renda mensal por pessoa de R$89,01 até R$178.

Ainda assim, só participa do programa quem possui famílias ou gestantes na constituição familiar. É preciso estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, além de ter todos os dados atualizados por menos de 2 anos.

É importante saber que mesmo com o cadastro em dia, isso não quer dizer que você vai receber o benefício: é realizado mensalmente uma seleção pelo Ministério do Desenvolvimento Social de forma automatizada para incluir ou excluir famílias do recebimento do serviço.

Bolsa Família 2015, como se cadastrar

Verdades e mentiras sobre Bolsa Família

O programa atende, atualmente, mais de 13 milhões de famílias, em todo o Brasil (Foto Ilustrativa)

Conheça, a seguir, alguns dos principais mitos e verdades do Bolsa Família.

O Bolsa Família estimula a preguiça e a vagabundagem

Mito. Conforme pesquisas recentes, três de cada quatro beneficiários adultos trabalham. Além disso, muitos deles se matricularam em cursos do Pronatec, buscando conhecer uma nova profissão e melhorar de vida.

Ou seja, o Bolsa Família estimula o cidadão a trabalhar e ir atrás de “pescar o peixe”.

O Bolsa Família estimula o aumento do número de filhos

Mito. O número de beneficiárias do programa, que utilizam métodos anticoncepcionais, é cada vez maior. Além disso, a taxa de fecundidade das brasileiras mais pobres caiu 30% nos últimos anos.

O Bolsa Família contribuiu para a redução da desigualdade

Verdade. O aumento da quantidade de famílias beneficiadas pelo programa é um dos fatores que têm contribuído para diminuir a desigualdade de renda no Brasil, que é uma das piores do mundo.

Bolsa Família consulta pela internet

Constantemente surgem vários boatos a respeito do Bolsa Família (Foto Ilustrativa)

O pagamento pode ser bloqueado, se eu não fizer o recadastramento no Bolsa Família

Verdade. Quando for solicitado, você deve atualizar seus dados, para continuar a receber o benefício.

O programa paga, em média, R$ 170,00 para cada família

Verdade. Segundo os dados do governo, mais da metade das famílias beneficiadas recebe esse valor; 10% recebe mais de R$ 300,00; menos de 1% recebe mais de R$ 500,00; e 0,06% têm direito a mais de um salário mínimo.

O Bolsa Família gera dependência

Mentira. O valor médio pago pelo programa não é suficiente para garantir a sobrevivência de uma família, que é estimulada a melhorar de vida.

Informações sobre o Bolsa Família

Cada família beneficiada recebe, em média, R$ 170,00 por mês (Foto Ilustrativa)

Como desbloquear o cartão Bolsa Família: saiba mais

Em dúvida sobre alguma informação referente ao Bolsa Família? A melhor alternativa, nesse caso, é entrar em contato com o Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), através do telefone 0800-707-2003, ou visitar o site do programa.

Quais são os benefícios existentes?

Veja abaixo quais são os benefícios disponibilizados pelo Bolsa Família e fique por dentro de quais são eles:

Benefício Básico

É concedido para pessoas que estão na situação de extrema pobreza, ou seja, que possuem renda mensal de até R$89 por pessoa. Esse auxílio cedido é de R$89 mensais.

Benefício variável

Destinado para as pessoas que estão na situação de pobreza ou extrema pobreza, é preciso que tenham na composição da família gestantes, nutrizes, crianças e adolescentes com idade entre 0 até 15 anos. O valor do benefício é de R$41, além de que cada família pode acumular no máximo 5 benefícios por mês, chegando ao valor máximo de R$205.

Benefício variável jovem

Para famílias que estão em condições de pobreza ou extrema pobreza e que tenham em sua composição adolescentes entre 16 ou 17 anos, o valor do benefício é de R$48 por pessoa, sendo que é possível acumular no máximo 2 benefícios, chegando ao máximo de R$96.

Benefício para superação de extrema pobreza

Esse valor é destinado para famílias que se encontram em situação de extrema pobreza, cada família pode receber um valor variável a cada mês. O valor do benefício vai variar de acordo com o cálculo realizado a partir da renda de cada pessoa da família, além do benefício que já é recebido pelo Bolsa Família.

É importante saber que as famílias que estão em situação de extrema pobreza só podem acumular o benefício básico, esse que chega até o máximo de R$372 por mês. Assim como só podem acumular um benefício de Superação de Extrema Pobreza.

Artigos Relacionados

Artigos Relacionados

Reply